26.9.16

JUIZ SÉRGIO MORO FAZ CAMPANHA ELEITORAL MUNICIPAL CONTRA O PT

EMANUEL CANCELLA -


Muito mais que o tempo e espaço no horário político usado pelos partidos políticos, o juiz Sérgio Moro, através de vazamentos seletivos, proibido por lei ataca o PT diariamente, ás vésperas da eleição municipal.

Primeiro foi o anuncio do procurador da Lava Jato da denuncia e depois o próprio Moro citando Lula. Depois veio a derrapada e o recuo da prisão de Guido Mantega ministro de Lula. Agora a prisão do também, ministro de Lula, Antonio Palloci pela Lava Jato.

Alguém poderia perguntar ao Moro, quando ele vai prender o Eduardo Cunha, os tucanos, Aécio Neves, Antonio Anastasia, Aluysio Nune? Os tucanos a sociedade até entende, mas não concorda que a imunidade deve ser por força do contrato da esposa com o PSDB. Mas por que não prender o Cunha?

Fica claro que o juiz Sérgio Moro esta em plena campanha eleitoral municipal contra o PT.

Trata-se de reincidência, aliás, o mesmo juiz na véspera das eleições presidências permitiu a denuncia mentirosa vindo diretamente da Lava Jato que Lula e Dilma sabiam da corrupção na Petrobrás (2). O próprio advogado do delator desmentiu a informação que deu prejuízos imensos a Dilma, porém não impediu sua reeleição.

Em 3/7/16,  o brilhante jornalista Mauro Santayana dizia: “Se os juízes e procuradores quiserem alterar o texto da lei, ou fazer política, devem recolher-se a seu papel constitucional, e prepara-se, com todos os ônus dessa decisão, para candidatar-se, no momento certo, como  representante (1).”

É publico que a mulher de Moro a advogada, Rosangela Moro trabalha para o PSDB e empresas multinacionais de petróleo (3). Moro é chefe da operação que investiga a Petrobrás. Sua mulher trabalhando para as concorrentes da Petrobrás já é um fato que torna o juiz Moro suspeito. A denúncia contra Lula e Dilma na eleição presidencial já foi um golpe eleitoral e agora Moro faz campanha diária contra o PT nas eleições municipais. Alguém precisa dar um basta!

Fica aí o convite do Mauro Santayana: Moro se quer disputar as eleições se inscreve e pare de fazer campanha contra o PT!

Fonte:

*Emanuel Cancella que é da coordenação do Sindipetro-RJ e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP).

DÓRIA E ALCKMIN ANTECIPAM A CAMPANHA PARA A SUCESSÃO PRESIDENCIAL DE 2018

CARLOS CHAGAS -


A súbita ascensão de João Dória na disputa pela prefeitura de São Paulo, caso mantida até domingo, significa confusão no ninho dos tucanos. Porque o alegre candidato das milionárias reuniões das elites empresariais já declarou, no fim de semana, que sua vitória será o passaporte para a consolidação da candidatura de Geraldo Alckmin à presidência da República.

Não constitui segredo que o governador paulista disputará a indicação do PSDB. Com o peso do estado mais rico da Federação, liderando a pauliceia desvairada, Alckmin trabalha há muito tempo para superar Aécio Neves e José Serra. Dispõe de bem montada máquina que opera não propriamente em silêncio para levá-lo ao pódio. Ainda mais se dispuser da eleição do prefeito de São Paulo como trunfo.

Com a evidência de que o Lula já está lançado pelo PT, será a antecipação do processo sucessório, porque Aécio e Serra não entregarão os pontos. O atual chanceler tenta repetir com Michel Temer o episódio de Fernando Henrique com Itamar Franco, sendo que Aécio Neves aproveitará a condição de presidente do partido tucano para cooptar bases e lideranças.

ROQUE NO XADREZ – Esse movimento no tabuleiro equivale ao conhecido “roque” no xadrez. As demais peças estarão obrigadas a movimentar-se, como Marina Silva, Ciro Gomes, Ronaldo Caiado, Álvaro Dias, Jair Bolsonaro e outros.

Quem não agir no ritmo adotado pelo PSDB arrisca-se a abrir mão do sonho de chegar ao palácio do Planalto em 2018, apesar de faltarem dois anos.

Ficou faltando incluir o PMDB na relação. Michel Temer, apesar das negativas, poderá repensar a decisão, caso seu governo tenha sucesso.  Henrique Meirelles seria uma opção, na mesma hipótese. Em suma, está posta a antecipação das campanhas para as eleições presidenciais, por conta da frouxa escolha dos prefeitos.

TRABALHO DE CONSCIENTIZAÇÃO GARANTE MAIS DIREITOS À FRENTISTAS DO RIO DE JANEIRO

Via SINPOSPETRO-RJ -

Diretores do sindicato visitam postos de combustíveis no RJ para apurar irregularidades.

Verificar o cumprimento das leis trabalhistas, o ambiente laboral nos postos de combustíveis e a segurança e saúde dos trabalhadores, fazem parte das ações da diretoria do SINPOSPETRO-RJ, que visita diariamente os estabelecimentos nos Municípios da Baixada Fluminense, do Sul do Estado e do Rio de Janeiro. O trabalho de base é realizado de segunda a sexta-feira nos turnos do dia e da noite.

Além de fiscalizar, o trabalho de base têm por objetivo orientar e conscientizar os funcionários de postos de combustíveis e lojas de conveniência sobre a importância da participação direta da categoria nos projetos desenvolvidos pelo sindicato. Segundo o presidente do SINPOSPETRO-RJ, Eusébio Pinto Neto, o sindicato é o trabalhador, e sem essa ferramenta importante, que é a mão de obra, não se avança em propostas na Convenção Coletiva. “Uma andorinha só não faz verão! Então é preciso que o empregado lute junto com o sindicato por melhores salários e condições de trabalho. A visita aos postos é uma das medidas adotada pelo SINPOSPETRO-RJ para fazer essa aproximação”.

Atualmente, o sindicato conta com oito equipes de trabalho, sendo uma específica para a realização da visita noturna. Para facilitar a entrada e o trabalho nos posto, os diretores usam crachá de identificação. Os trabalhadores de postos de combustíveis e lojas de conveniência devem aproveitar a visita da diretoria para repassar informações sobre as condições do local de refeição, do banheiro e do vestuário. Os funcionários também podem tirar dúvidas com relação a pagamentos descritos no contracheque.

Todas as denúncias são encaminhadas para o departamento jurídico do sindicato, que determina um prazo para que a empresa resolva a irregularidade. Caso o problema persista, as denúncias são encaminhadas ao Ministério do Trabalho.

Eusébio Pinto Neto diz que com persistência e determinação, a diretoria está mudando a dura realidade do trabalhador de posto. Ele ressalta que o sindicato conquistou vitórias significativas nos últimos meses com relação ao cumprimento das leis. O presidente do SINPOSPETRO-RJ cita como exemplo o cumprimento do item 17.3.5 da NR 17, que exige a instalação de assentos em locais onde os trabalhadores realizam as atividades em pé. No Município do Rio, vários postos já instalaram bancos para descanso entre um abastecimento e outro.

Além do contato direto com os diretores nos postos, os trabalhadores podem obter maiores informações na sede da entidade, na Rua Uberaba, nº 36, no Grajaú, Zona Norte do Rio. O telefone para contato é: (21) 2233-9926.

SUL DO ESTADO - No Sul do Estado, os trabalhadores podem entrar em contato com o sindicato pelo telefone (24) 3348-4955 ou ir até a subsede que fica na Rua 15, nº 5, bairro Conforto, em Volta Redonda.

BAIXADA FLUMINENSE - Na Baixada Fluminense, o trabalhador pode entrar em contato com a subsede de Nova Iguaçu pelo telefone ( 21) 2667-5126 ou se dirigir até  Avenida Mário Guimarães, nº 428 (Edifício Le Monde), Sl. 902, Centro.

*Por Estefania de Castro, assessoria de imprensa Sinpospetro-RJ.

JANGO EM PARIS

SEBASTIÃO NERY -


Rio de Janeiro – Faz 40 anos, neste setembro da 2016. Em 1976, acabada a Constituinte portuguesa (quando escrevi “Portugal, Um Salto no Escuro”, para a Francisco Alves), com vitória ao Partido Socialista de Mário Soares, iria começar a da Espanha.Viajei pela “IstoÉ” e “Correio Braziliense”.

Antes dos comícios da Espanha, fui passar duas semanas em Paris e soube que o ex-presidente João Goulart estava na cidade, cuidando do sofrido e alquebrado coração. Estava hospedado no hotel Claridge (Champs Élysées, 74). Fui lá deixar-lhe um cartão com um abraço brasileiro. Saindo do hotel, encontrei o Carlos Castello Branco, do “Jornal do Brasil”, que fora conversar com ele. Estava preocupado:

– O Jango não está bem, muito pálido e inconformado com o exílio.

Deixei um bilhete, com o telefone do hotel onde estava hospedado (o “Argentine”, ao lado do Arco do Triunfo). No dia seguinte, um recado do Presidente. Esperava-me para uma conversa. Conversamos horas. O Castelinho tinha razão. A ditadura militar estava assassinando Jango.

HITLER

Talvez eu tenha sido inábil ao lembrar-lhe a história rocambolesca do hotel dele. O “Claridge”, onde tantas vezes me hospedei quando era no máximo de 200 dólares a diária, faz parte da história cultural, política e militar de Paris.Nele viveram artistas, escritores e generais alemães. Colette, a dama das letras, morou lá, como o cantor Maurice Chevalier.Quando Hitler invadiu Paris em 1940, o marechal Von Rundstedt, com seu ajudante de ordem o coronel Paulus, ocupou a suíte central , a mais bonita.

Finda a guerra, o diretor M Machenaud, serviçal e puxa saco, foi preso e executado pelas tropas de De Gaulle.Em agosto de 45 os nazistas derrotados foram substituídos por gente melhor, como Marlene Dietrich e Jean Gabin, a divina Edith Piaf,o automobilista argentino Manoel Fangio, Evita e Juan Perón, Ella Fitzgerald, Scott Fitzgerald, o poeta Ezra Pound, o cantor Ray Charles, a atriz Janie Mansfeld, o ator Curd Jurgens, o cineasta Luis Buñuel, de novo Perón em 73, já agora com sua Izabelita. E Pavarotti. Jango espichava a dura perna direita, olhava os móveis e cortinas do bar, bebia mais um uísque, ficava calado e infinitamente triste. Ia morrer.

Voltei ao Brasil lendo a excelente biografia de João Goulart, bem documentada e sobretudo verdadeira, do professor e historiador Jorge Ferreira da Universidade Federal Fluminense e pesquisador do CNPQ. Não era novidade para quem conhecia suas exemplares e convincentes pesquisas sobre o trabalhismo brasileiro: “O Imaginário Trabalhista – Getulismo, PTB e Cultura Política Popular”, “Prisioneiros do Mito – Cultura e Imaginário Político dos Comunistas no Brasil”, “O Populismo e sua Historia”.

Jango viajara para a Europa para fugir das ameaças que passara a sofrer na Argentina e tomar providências para encontrar uma residência em Paris, onde residiria até o retorno ao Brasil.

EXÍLIO

Em Paris, Jango encontrou-se com Abelardo Jurema e José Gomes Talarico, a quem pediu que procurasse Mário Soares para agradecer-lhe o convite para ir a Portugal. Não deveria aceitar, pelo constrangimento que causaria ao líder português, no início do mandato. Mas pedia que ele regularizasse a situação dos exilados brasileiros . Mário Soares manifestara preocupação com Brizola vivendo sob a ditadura uruguaia. E sugeriu que ele fosse para Portugal. Brizola foi.

O médico suíço concluiu que o coração de Jango era frágil como o de um homem de 80 anos, quando, na época, tinha 56.O médico francês disse que sem perder peso e parar de fumar a medicina nada poderia fazer :

- “Monsieur President, si on ne veut pas vivre, on ne vit pas.” (“Senhor Presidente, se não se quer viver, não se vive”). Negava-se a parar de fumar. Escreveu para Cláudio Braga:

– “Estou concluindo exames com resultados bem razoáveis, especialmente considerando que não me sujeito a prescrições”.

Em dezembro de 76 Jango morria numa fazenda na Argentina. Por mais que fuçassem sua vida, os militares brasileiros e americanos nada encontraram para denuncia-lo. Seus ministros da Fazenda eram Moreira Sales e Santiago Dantas. Não eram o prisioneiro Mantega.

O CORRUPTO EIKE BATISTA IMITA O CORRUPTO EDUARDO CUNHA

HELIO FERNANDES -

Ontem, tive um problema com a internet, que estava sem conexão, meu texto desapareceu. Como não consegui "salvar nada, tenho que reproduzir de memória. O que não posso é "esquecer", as bandalheiras do homem das empresas em X.

Em 2014, novembro, corriam rumores de que o Ministro Mantega seria demitido. Conversei com um amigo dele, que me disse: "O Mantega está preocupado, me falou que não quer voltar a ser professor em São Paulo". Não quero defender o ex-ministro incondicionalmente. Mas essa preocupação não é a reação de um personagem enriquecido no cargo. Jamais foi acusado de coisa alguma, o que obviamente não o inocenta.

Leia mais na COLUNA

BONGUSTO NÃO PAGA SALÁRIO E SINDICATO PROTESTA; SINDICATO PARTICIPA DO “DIA D”

Via SINDICATO DOS COMERCIÁRIOS-SP -


Diretores e militantes do Sindicato dos Comerciários de São Paulo realizaram um ato em frente à loja de calçados Bongusto, no centro da Capital. A ação aconteceu na manhã desta sexta-feira (23).

A loja foi denunciada por atrasar salários, depósito do FGTS, INSS, férias, pagar comissões por fora e assediar os empregados para pedir demissão.

A ação aconteceu em uma das três lojas da empresa, na Rua São Bento.

Diante da mobilização dos comerciários, a empresa efetuou o pagamento dos salários atrasados dos empregados. Quanto às demais denúncias, os representantes da Bongusto se comprometeram a comparecer ao departamento jurídico desta entidade sindical, na próxima semana, para regularizar a situação trabalhista.

Sindicato participa do “Dia D”


A Secretaria de Inclusão da Pessoa com Deficiência do Sindicato dos Comerciários de São Paulo participou do Dia de Inclusão Social e Profissional das Pessoas com Deficiência e dos Beneficiários do INSS, no último dia 21, data em que se comemora o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência.

A ideia é reafirmar o direito ao trabalho das pessoas com deficiência, que no total somam quase 9 milhões.

Denominado de “DIA D” o evento reuniu mais de 30 empresas que selecionaram e recrutaram pessoas com deficiência e reabilitados do INSS. Foram disponibilizadas cerca de 945 vagas à  esse público. As atividades se iniciaram 8h, e a pessoa com deficiência e/ou reabilitadas puderam assegurar o seu direito ao trabalho, obtiveram informações sobre a Lei de Cotas, tiraram a carteira profissional e se inscreveram para cursos de capacitação profissional.

Mais uma vez presente, a Secretaria de Inclusão da Pessoa com Deficiência do Sindicato orientou sobre a efetivação da Lei de Cotas, distribuindo informativos sobre a questão da inclusão e da acessibilidade e, também, divulgando a atuação e projeto desenvolvido por esta entidade sindical. “Nosso trabalho vai ser sempre pautado na busca da qualidade da inclusão no mercado de trabalho”, disse Cremilda Bastos Cravo, diretora responsável pela Secretaria.

O evento é uma ação nacional. Na Capital, aconteceu na sede da Secretaria do Trabalho e Emprego, no centro da cidade.

JAIR BOLSONARO XINGA MOLON DE “BOSTA” E “CUZÃO” EM INTERVALO DE DEBATE NA RECORD; PSOL OCUPA VÁCUO DO PT E PODE CHEGAR AO 2º TURNO EM AO MENOS TRÊS CAPITAIS

REDAÇÃO -


Irritado com uma resposta de Alessandro Molon (Rede) ao seu filho, Flávio Bolsonaro (PSC), o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) dirigiu-se ao candidato a prefeito do Rio com ofensas, durante intervalo do primeiro para o segundo bloco do debate da TV Record, que é realizado na noite deste domingo.

“Você é um bosta, um merda”, disse Bolsonaro, dedo em riste, para Molon, antes de correr para dar sugestões ao filho no intervalo. Na volta, o deputado parou novamente à frente de Molon e continuou. “Você é um c*. Não bato em você porque se apaixona por mim”, disse, afirmando que “na Câmara ele não debate comigo”.

A irritação do parlamentar foi com a acusação de Molon, que ao ser questionado sobre meio ambiente por Flávio Bolsonaro, rebateu dizendo que o pai dele respondia a crime ambiental por pescar numa área de proteção. Na réplica, Flávio revidou: “Você é o verdadeiro candidato melancia. Verde por fora e vermelho por dentro. Você saiu do PT, mas o PT nunca saiu de dentro de você”. (Via Valor).

PSOL ocupa vácuo do PT e pode chegar ao 2º turno em ao menos três capitais

Na noite do último 26 de agosto, enquanto os principais candidatos a prefeitura do Rio de Janeiro debatiam nos estúdios da TV Bandeirantes, Marcelo Freixo lotava a Cinelândia, no centro da cidade, com cerca de 5.000 simpatizantes. Impedido de participar do encontro devido à lei eleitoral, o candidato do PSOL nestas eleições municipais montou então um telão para acompanhar o debate e rebater as afirmações de seus adversários. Dias depois, no dia 15, reuniu no Largo do Carioca ainda mais pessoas — principalmente jovens — ansiosas por mudanças na forma de fazer política e atraídas pela alternativa que o PSOL representa ao PMDB do atual prefeito, Eduardo Paes. Freixo — 49 anos, deputado estadual que presidiu a CPI das milícias no Rio, professor de história e militante dos direitos humanos desde a juventude — promete fazer um governo com mais diálogo e participação popular. Sua campanha conseguiu até agora arrecadar cerca de 550.000 reais em doações de pessoas físicas. São quase 5.500 doadores, um recorde nacional.

A mobilização em torno a candidatura de Freixo, no Rio, retrata uma tendência dos últimos anos que parece se confirmar nas eleições municipais de 2016. O PSOL (Partido Socialismo e Liberdade), cujas marcas são a defesa dos direitos humanos e o combate à corrupção, disputa hoje um espaço no eleitorado que tradicionalmente pertence ao PT (Partido dos Trabalhadores) e vai se confirmando como alternativa de esquerda para setores politizados da sociedade. “É natural e legítimo que, com o PT em crise, partidos como PSOL, Rede ou PDT tentem ocupar seu espaço. Mas o PT não caiu tanto quanto se esperava. Ele divide voto com o PSOL e em alguns lugares pode haver um segundo turno sem a esquerda, como em São Paulo e até mesmo no Rio”, opina Celso Rocha de Barros, sociólogo e colunista da Folha de S. Paulo.
(Via El Pais)

O RECADO DA GLOBO AO ESCALAR FAUSTÃO PARA BATER NO GOVERNO QUE ELA COLOCOU NO PODER [VÍDEO]

Por KIKO NOGUEIRA - Via DCM -

Quando até o Faustão critica o governo Temer, é porque a coisa está realmente no bico do corvo e os velhos ladravazes precisam se coçar.

Não há nada que Faustão faça que não seja combinado com seus donos. Ele passa a impressão de ser o campeão da espontaneidade, o fulano que “fala a verdade na cara dos outros”, o tio que “não tem rabo preso” e por aí vai.

Besteira. É cálculo e o papel que ele representa na emissora.

Fausto Silva bateu em Dilma ao longo dos últimos anos com força e com vontade. “Este é o país da corrupção e da incompetência”, disse uma vez. Detonou a Copa. Elogiou as manifestações coxas. Para cada Marieta Severo, foram milhares de Arys Fontouras.

No domingo, dia 25, resolveu criticar a trapalhada no anúncio da reforma do ensino médio. “A educação física os caras iam tirar. Essa porra desse governo nem começou, não sabe se comunicar e já faz a reforma sem consultar ninguém”, atacou, enquanto falava sobre a Olimpíada com o ginasta Diego Hypólito.

“O país que mais precisa de educação faz uma reforma com cinco gatos pingados que não entende porra nenhuma, que não consulta ninguém e aí, de repente, tira a educação física, que é fundamental na formação do cidadão”, prosseguiu.

“Aí, quando você percebe, um país como esse, que tem uma saúde de quinta, não tem segurança, não tem emprego, não tem respeito a profissões básicas. O país que não respeita professor, pessoal da polícia e pessoal da área de saúde e um país que não oferece o mínimo ao seu cidadãos”.

A Globo ganha na aparência de imparcialidade, escalando uma de suas estrelas para se indignar com uma corja que a emissora ajudou a colocar no poder, e o governo do golpe fica mais uma vez ciente de quem manda na parada.

2017 está aí. Ou Temer reage ou cai para que eleições indiretas ponham Meirelles no trono.

A sorte de Temer e cia. é que, com Kim Kataguiri e o MBL cuidando da porra da comunicação, tudo vai dar certo nessa porra.

FAMÍLIA DO JUIZ, SÉRGIO MORO QUE MARAVILHA !

EMANUEL CANCELLA -

Hoje acordei inspirado pelo meu lado feminino e instinto na saudosa Hebe Camargo ou da Ana  Maria Braga. Vou sair na frente já que ninguém entrevistou essa família maravilhosa, eu vou falar deles: Como diria a Hebe ‘que lindo esse casal maravilhoso, unido’ não só no amor como nos negócios.

Aliás, estou escrevendo um livro sobre esses pombinhos. Já esta praticamente pronto nada vai impedir o lançamento. Aliás, vou publicar o livro já que os principais jornais e revistas recebem mais não publicam meus artigos vou publicar para que todos tenham acesso a essa maravilha. Breve! Aguardem. Toda a renda do livro, tirando os custos da edição vai para os desempregados da Lava Jato que já passam de um milhão (1).

O marido, Sergio Moro  chefia a operação Lava Jato que investiga a Petrobrás, a esposa trabalha para multinacionais de petróleo as concorrentes da Petrobrás. O marido, Sérgio Moro  faz uma perseguição implacável ao PT e a mulher a advogada Rosangela Moro trabalha para o principal rival dos petistas o PSDB. Será que é por isso que Moro não prende nenhum tucano (2)?

A Globo enxergou essa beleza e deu o premio “homem que faz a diferença” ao juiz Moro”. Os estadunidenses se renderam a Moro depois que ele convocou os procuradores americano para investigar a Petrobrás.

E o juiz Moro nem sequer mandou nossos procuradores investigarem a petroleira americana Chevron denunciada pelo Wikleaks onde o senador Tucano José Serra prometia favores a Chevron em prejuízo da Petrobrás (3). E a homenagem a Moro não ficou só por parte do governo dos EUA suas principais revistas, Fortune e Time se renderam ao nosso herói, as avessas.

Os negócios da família Moro vão muito bem, a esposa de Moro está envolvida num negocio denominado ‘Indústria das falências’ que somam mais de 15 bilhões de reais do governo do Paraná (4).

Em época de crise é bom focarmos numa família que além do amor vai muito bem nos negócios. Não tenho provas, mas convicção que os negócios da família Moro vão muito bem!

Fonte:

*Emanuel Cancella que é da coordenação do Sindipetro-RJ e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP).

25.9.16

O CRÁPULA CRIVELLA

MIRSON MURAD -

Só mesmo um crápula é capaz de fazer uma safadeza dessas. O candidato Marcelo Crivella solicitou audiência ao cardeal Dom Orani Tempesta. Fotografou o encontro e, desavergonhadamente, colocou em "santinhos" e distribuiu para enganar os eleitores que teria recebido apoio político do cardeal.

Dom Orani não dá apoio a nenhum candidato. Por que emprestaria seu prestígio a um crápula como esse que mente descaradamente em suas campanhas?

Quando foi candidato a senador, pela primeira vez, apresentava ,a TV um enorme obra social no nordeste e dizia ter pago do próprio bolso. Sua declaração de renda falava ter um patrimônio de R$ 50 mil. Uma obra como aquela se houve, teria consumido mais de R$1 bilhão.

Crivella diz que não estar fazendo política para seu titio Edir Macedo que ficou bilionário através da Universal. Que trocou a sua Igreja pela política, ou seja; Cristo pela política.

Marcelo Crivella declara pela TV ser de família católica procurando iludir os católicos ser também. Não diz ser evangélico. Aliás, por suas declarações, conclui-se que você não professa nenhuma religião. Utiliza-se da fé alheia.

Você não vale nada, Crivella. Só acredita e vota em suas mentiras quem é idiota ou da panelinha.

VANTAGENS E BENEFÍCIOS EXCLUSIVOS PARA OS EMPREGADOS EM POSTOS DE COMBUSTÍVEIS DE NITERÓI E REGIÃO

Via SINPOSPETRO-NITERÓI -


Diretores do Sinpospetro-Niterói vem visitando os postos de combustíveis, lojas de conveniência e lava jatos de sua base territorial para distribuir o Guia de Benefícios, que informa associados e dependentes sobre convênios e serviços à disposição dos trabalhadores sindicalizados e seus familiares.

Na publicação, distribuída gratuitamente, os empregados em postos de combustíveis podem conferir a relação de todos os serviços, descontos e vantagens oferecidos pelo Sindicato aos associados e dependentes.

São convênios com clínicas médicas e laboratórios, serviços oftalmológicos e odontológicos, faculdades, cursos profissionalizantes e de idiomas, drogarias, assistência funeral, lazer e hospedagem, além dos serviços prestados especialmente pelo Sinpospetro-Niterói aos associados.

“Diante da ausência do Estado em fornecer o básico para questões tão fundamentais, como saúde e educação, nossa equipe preparou dezenas de benefícios e vantagens exclusivas para que o trabalhador assegure melhor qualidade de vida para ele e seus dependentes”, afirmou o presidente Alexsandro Silva.

Não conhece ainda o Guia de Benefícios? Acesse agora mesmo, aqui.

*Por Rose Maria, Assessoria de Imprensa.

TEMOS UM JUDICIÁRIO CARO, HOSTIL E LENTO

ROBERTO MONTEIRO PINHO -

(...) “Quando se desrespeita o advogado respinga em todo jurisdicionado, e quando o Judiciário desrespeita o jurisdicionado, desrespeita a sua própria razão de ser; a justiça é para a sociedade e não vice-versa. Daí que a justiça se mostra incapaz de promover a paz social.”


Com 108 milhões de ações tramitando, o judiciário brasileiro se consiste no maior obstáculo visível para o desenvolvimento social e econômico...

Leia mais na COLUNA

A ELEIÇÃO DO ENFADO, DA DESESPERANÇA E DA DESCRENÇA

CARLOS CHAGAS -


Domingo que vem, com exceção dos que vivem no Distrito Federal, o eleitorado estará votando para prefeito e vereador. Houve tempo em que as atenções se voltavam para os candidatos a prefeito das capitais dos estados, pois nelas despontavam lideranças capazes de nos anos seguintes virarem astros de primeira grandeza, disputando os governos estaduais e até a presidência da República.

Dessa vez, a safra é reduzida, para não dizer inexistente. Dos favoritos a ganhar no Rio, São Paulo, Belo Horizonte e Porto Alegre, entre outros, não se encontra um só em condições de ascensão. Claro que surpresas sempre acontecem, mas o conjunto não anima ninguém.

Começa pela falta de embasamento partidário. A ausência de programas e de ideologia nos postulantes às prefeituras mais importantes faz a eleição um deserto de homens e de ideias, diria Ruy Barbosa se estivesse por aqui. Entre veteranos e jovens, não se aponta quem possa despertar entusiasmo.

Claro que as capitais andam pela hora da morte em se tratando de recursos para empreender seu desenvolvimento. Só estão em situação de penúria um pouquinho superior aos respectivos estados.

Tome-se São Paulo. Nem Russomanno nem João Dória, muito menos Marta ou Haddad, este já se despedindo de um sofrível primeiro mandato, conseguirão levar os paulistanos a acreditar em dias melhores. No Rio, Crivella inspira bocejos. Em Belo Horizonte, assiste-se a uma disputa restrita aos atleticanos. E assim por diante.

Foi-se o tempo em que Jânio Quadros, Ademar de Barros, Carlos Lacerda, Negrão de Lima, Miguel Arraes, Leonel Brizola e outros faziam de suas capitais trampolins para Brasília.

É preciso atentar para o índice de abstenções, apesar de o voto ser obrigatório. Mesmo em se tratando dos que comparecerão às urnas, o sentimento parece de enfado, desesperança e descrença.