25.11.15

MÍDIA INESCRUPULOSA

EMANUEL CANCELLA -


Parecia que, com a lei do Direito de Reposta, a mídia golpista ia se aquietar. Na acusação leviana de que o filho de Lula recebera dinheiro do operador do PMDB, O Globo e a Folha fizeram desmentido, provavelmente com medo da nova lei. Mas mesmo se desculpando fizeram um estrago na imagem do filho de Lula.

Agora a mesma mídia, Folha, o Globo e Estadão, com vazamento de sempre da Lava Jato, atacam, de forma dissimulada, em manchete, a imagem de Lula ligando o ex-presidente à prisão de seu amigo, o empresário José Carlos Bumlai. Essa história é tri-requentada e sempre negada pelo Bumlai. Os advogados de Lula têm que usar a lei do Direto de Resposta para responder a essa calúnia divulgada na mídia.

Se a mídia judia, o juiz chefe da operação Lava Jato, Sérgio Moro, tripudia:"Não há nenhuma prova de que o ex-presidente da República estivesse de fato envolvido nesses ilícitos", afirma o magistrado; para Sérgio Moro, a prisão de Bumlai foi feita também para conter eventuais danos à reputação do ex-presidente”.

O procurador Carlos Fernando Lima, membro da força tarefa do Lava Jato, pega carona no escárnio: “disse a jornalistas nesta manhã de segunda-feira, 3, não haver, por ora, "possibilidade real" de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ser preso em meio às investigações do esquema de corrupção instalado na Petrobras. "Não existe possibilidade real", respondeu ao ser questionado sobre uma possível prisão do ex-presidente petista.

A mídia, a justiça, o MPF, a policia federal e o PGR  tentam atingir a imagem do ex-presidente Lula, através de um amigo, inclusive que tem negado a acusação reiteradas vezes. Entretanto se calam diante de escândalos nominados e de provas irrefutáveis como a compra de votos para reeleição de FHC a construção do aeroporto em Claudio, em Minas Gerais, pelo ex-governador Aécio Neves. Inclusive a operação Lava Jato, chefiada pelo juiz Moro, com a participação do procurador Carlos Fernando Lima, se cala diante das reiteradas delações de recebimento de propina contra os senadores tucanos, Aécio neves e Antonio Anastasia, como também se negam a investigar o governo tucano de Fernando Henrique Cardoso, citado várias vezes em delação na Lava Jato. Se realmente querem acabar com a corrupção  não teriam que ver partido!

Os mesmos que tentam atacar Lula através do filho, da nora e do amigo se calam diante das denúncias diretas contra FHC, Aécio Neves e Antonio Anastasia! Na verdade, tentam enganar a sociedade fazendo parecer que querem acabar com a corrupção, quando os interesses são bem outros, sendo os principais a destruição do Partido dos Trabalhadores e a entrega da Petrobrás.

E o juiz Sérgio Moro ainda recebe o título da Globo de personalidade do ano.
“Diga com quem tu andas e eu direi quem tu és!”

*Emanuel Cancella é coordenador do Sindicato dos Petroleiros do Estado do Rio de Janeiro (Sindipetro-RJ) e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP).