29.12.15

ALERTA GERAL !

GERALDO PEREIRA -

Durante a reunião mensal da FETRHOTEL (Federação Interestadual dos Trabalhadores Hoteleiros de São Paulo e Mato Grosso do Sul), o jornalista Geraldo Pereira fez uma profunda análise da conjuntura nacional e explicou a urgente e necessária união do Movimento Sindical em 2016. Ao lado, na ordem: Francisco Calasans Lacerda, presidente do SINTHORESP; Cícero Lourenço Pereira, presidente da FETRHOTEL e do SINTHORESSOR; e Antônio Carlos da Silva Filho, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Hotéis, Bares e Restaurantes de Águas de Lindóia e Região– SINTHORESCA.
O momento político atual não é nada favorável aos nossos trabalhadores. Suas lideranças precisam estar bem atentas, acompanhando o desenrolar dos acontecimentos e deles participando de uma maneira ou de outra, para garantir as vitorias já conquistadas, e tentar ampliá-las.

Tudo dependerá da união e do fraterno entendimento daqueles que tem sobre seus ombros a responsabilidade de dirigirem as entidades representativas dos seus companheiros de lutas.

Não é por acaso a série de seis reportagens que o diário O Globo publicou há pouco, com a precípua finalidade de fazer crer que todos os dirigentes sindicais, são ladrões, estão ricos e vivem nababescamente.

As matérias não tem outro objetivo, assim como a que foi levada ao ar, no programa dominical ‘Fantástico', feita há muito, a fim de denunciar as já conhecidas safadezas, rapinagem, dos Mata Roma, a frente do Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro. Tudo para confundir a opinião pública, colocando no mesmo balaio, meia dúzia de pilantras, e desonestos, com os demais dirigentes sindicais sérios, com passado e presente que merecem aplauso e admiração.

Nesse instante em que o capitalismo interno e externo vislumbram – dada a situação política e econômica do nosso país – uma grande oportunidade de golpearem os trabalhadores, impondo a terceirização e a flexibilização, os direitos trabalhistas, colocando o Governo numa “dá ou desce”.

É de suma importância que o Movimento Sindical saiba se posicionar em defesa intransigente dos direitos dos trabalhadores e tenha a percepção plena da gravidade do presente momento, não embarcando no projeto golpista, defendido com unhas e dentes pela mídia venal, sempre louca por dinheiro, ontem como hoje, a serviço do capital interno e externo.

Deus ilumine os nossos dirigentes sindicais!