12.12.15

ATO DO OCUPA UERJ E OCUPA REITORIA DA UERJ EXPÕE FRAGILIADE DO ESTADO NA EDUCAÇÃO

Via Correio do Rio -

Os movimentos de ocupação da UERJ saíram em ato nesta sexta-feira dia 11, no entorno do campus Maracanã para protestar contra os cortes de verbas na educação do estado, cortes estes que estão diretamente atingindo estudantes e servidores.


O ato, que se iniciou de forma lúdica, rapidamente tomou corpo e fechou vias de acesso por onde passava, revelando uma parte importante da fascistização da classe média carioca, que tentou mais de uma vez agredir e até mesmo atropelar manifestantes.  Um dos motoristas tentou criar um tumulto dando a impressão de estar armado, e um taxista defecou machismo contra mulheres manifestantes. Tudo isso para se opor a um pedido legítimo e constitucional por direito à educação e aos servidores da área.

Durante o percurso, estudantes ligados a partidos políticos mostraram um ato morno e sem muita intenção de questionamentos mais profundos, chegando ao ponto de alguns demonstrarem expressão facial de preocupação enquanto moradores de uma favela próxima se aproximavam, um claro sinal de pertencerem a uma ” ex-querda” nada questionadora ou interessada em estar lado a lado com a população mais carente, o que apenas mostra as razões do atual cenário caótico na vida política do país.

Já estudantes sem filiação partidária e de orientação mais combativa deram uma aula de como mostrar bem o descontentamento com a deboche governamental para com a educação.  Eles queimaram um boneco simbolizando o atual governador e não permitiram que o ato se reduzisse a um simples ” passeio na rua”.  Eles mostraram a que vieram e puxaram palavras de ordem de boas vindas e convite à população que se aproximava.

O ato se encerrou retornando à UERJ  sem incidentes maiores.