29.12.15

JUIZ SÉRGIO MORO E A POLÍCIA FEDERAL

EMANUEL CANCELLA -

Deu na Folha hoje, 29/12/15, “Escrito em 2004, artigo de Moro sobre operação na Itália espelha Lava Jato”. Diante dos fatos abaixo, responda: a Lava Jato está mais para a operação “Mãos limpas” da Itália ou para braço da CIA americana no Brasil?

Em 2004, Moro fez algumas considerações sobre a operação Mãos Limpas, da Itália, e agora a impressa resgata isso para endeusar esse juiz,  chefe da operação Lava Jato. Primeiro que fique claro que os petroleiros e a sociedade aplaudem as prisões, mas perguntas que não querem calar precisam ser feitas a essa “força Tarefa da Operação”: Por que os  grampos ilegais  dentro da unidade da Policia Federal no Paraná? Por que a constituição de uma indústria da delação premiada? E esses  vazamentos constantes de delações para a mídia, principalmente para a Globo, e para  o banqueiro Andre Esteves do BTG? E por que os vazamentos sempre são dirigidos para o enfraquecimento do governo e da Petrobras?

Como se permite no Brasil a oficialização da espionagem quando a Lava Jato convoca os procuradores Americanos para investigar a Petrobrás? Logo os americanos, que estão desesperados pelo pré-sal, pois só tem petróleo para dois anos. Já em 2009, a petroleira americana Chevron  foi denunciada pelo Wikleaks, na troca de telegramas entre a petroleira e o então candidato derrotado, José Serra, que iria favorecer a Chevron, caso ganhasse a eleição. E mais perguntas: a Lava Jato vai mandar procuradores brasileiros  investigar a Chevron?

E os vazamentos seletivos, principalmente contra Lula, Dilma e o PT e nenhuma contra o PSDB,  apesar das inúmeras delações que envolveram os senadores tucanos Aécio Neves e Antonio Anastasia e o governo de FHC na Petrobrás? E por que só prisão de vários petistas citados na lava Jato e nenhuma dos  tucanos  também citados?

Extraído da matéria “Sergio Moro foi alvo de tentativas de afastá-lo da Lava Jato, sob a alegação de "parcialidade" e "pré-julgamento". Os mesmos argumentos foram usados, sem sucesso, contra o ministro Joaquim Barbosa na ação penal do mensalão do PT”. Comentário: O mensalão tucano anterior ao do PT não foi julgado e os crimes estão prescrevendo. Como elogiar o ministro Joaquim Barbosa que chefiou a AP 470, conhecida como “mensalão”.

Deve ser por mera coincidência que o juiz Sergio Moro, também como Joaquim Barbosa, não prendeu nenhum tucano, apesar das diversas delações premiadas! Diante dos fatos, responda: a Lava Jato está mais para a operação “Mãos limpas” da Itália ou para braço da CIA americana no Brasil?

Policia Federal – Estadão 18/12/15

Delegados da Polícia Federal criticam corte no orçamento...“Vai ser um ano muito difícil para a Polícia Federal", diz Carlos Eduardo Sobral, presidente da Associação Nacional dos Delegados da PF, principal e mais influente entidade da categoria.  “Um grupo de delegados acredita que a instituição foi alvo de retaliação por causa das ações ligadas à Operação Lava Jato, que coloca sob suspeita deputados e senadores.”

Comentários: O corte no orçamento se deu em vários órgãos do governo, não foi só na PF. Mas o protesto é importante, no sentido de cobrar mais verba para a instituição.  Agora vale salientar que, nos dois governos de FHC, a PF estava sucateada por falta de concursos públicos e a imprensa divulgava que os carros da PF estavam parados por falta de gasolina e os telefones cortados por falta de pagamento. Não me lembro de protestos da Associação dos delegados nessa época contra o desmonte da PF! A ainda, nos dois governos de FHC, a PF realizou 48 operações e nos governos do PT 1273 operações.

 A Associação dos delegados diz que o corte seria retaliação por causa das ações ligadas ao Lava Jato. Não nos parece verossímil já que o governo federal não tem interferido nas operações da PF e 600 agentes novos estão entrando na entidade em janeiro de 2016, o que vai reforçar as operações.

Agora a sociedade quer saber da Associação dos delegados sua posição sobre alguns procedimentos, no mínimo  estranhos, da Lava Jato: Grampos ilegais na PF do Paraná; indústria de delações premiadas na Operação; Vazamentos seletivos de delações premiadas para o Globo e para o banqueiro, André Esteves do banco BTG; blindagem dos tucanos apesar das inúmeras delações, inclusive do governo de FHC na Petrobrás; e a convocação dos procuradores americanos para investigar a Petrobrás. Isto não seria oficialização da espionagem? Com o agravante de que os americanos são interessados diretos no nosso pré-sal, segundo denúncia do Wikeleakes em 2009.

Digo isso, porque tenho a honra de estar diretor da Federação Nacional do Petroleiros e do Sindipetro-RJ e nossas entidades fizeram enterro simbólico na sede da Petrobrás de vários diretores e gerentes envolvidos na lava Jato, isso anos antes da operação. Fizemos também “Escrachos” na residência de diretores e gerentes da companhia e denúncias no Ministério Público. Nunca nos calamos! E fomos, por isso, até processados pela Justiça!

Agora gostaríamos de ouvir da Associação dos delegados respostas a essas críticas acima, feitas pela sociedade, por inúmeros parlamentares, por juristas, ministros do STF e pela OAB?

*Emanuel Cancella é coordenador do Sindicato dos Petroleiros do Estado do Rio de Janeiro (Sindipetro-RJ) e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP).