29.12.15

MARCELO MÁRIO MELO CHEGOU PARA FICAR! ESTREIA EM "POETAS E POESIAS DE ONTEM E HOJE"

MARCELO MÁRIO MELO -

É com muita satisfação que estreia hoje, nosso novo colaborador, Marcelo Mário Melo. Poeta, escritor, jornalista, intelectual pernambucano, e ativista político. Nasceu em Caruaru e foi para o Recife com nove anos de idade. Integrou-se ao PCB aos 17 anos de idade, foi fundador do PCBR em 1968, atuou na clandestinidade, teve a prisão preventiva decretada em 1970 e foi preso político em Pernambuco de março de 1971 a abril de 1979. Filiou-se ao PT em 1980, desfiliou-se em 1990 e reintegrou-se em 1994, sem ter se ligado a nenhum outro partido no intervalo, “o que equivale a um segundo casamento com a mesma mulher”, como ele mesmo costuma dizer. Escreve poemas, histórias infantis, mini-contos e textos de humor. É o nosso presente de final de ano, publicaremos semanalmente suas poesias. Poeta e Lutador Marcelo Mário Melo, obrigado por vir para nossa trincheira, aqui a informação é livre! (D.M.)

DECADÊNCIA
(Marcelo Mário de Melo)

Que se retirem
de quadrados e conceitos
todas quinas
tornando-os redondos
rolantes e iguais.

Que a palavra
também seja arredondada
transpondo o mais além do eufemismo
assim como uma concha em caramelo
a abrigar fel e veneno.

As leis precisam ser o mais genéricas
compondo a escultura do impossível.
E ante as que venham a exigir
a norma para fecundar
retire-se do dicionário
e se celebrem as núpcias
com o verbo procrastinar.

Para a administração dos aviários
a postos as raposas resolutas
apetrechadas de asa bico
e canto postiços.

E fica assim a obra concluída:
o mofo entranhado em cada elo
lama e lodo ocupando as trilhas
o latejar do sangue amarelo
e ao largo a festança das quadrilhas.

Entrevista para o Diário de Pernambuco.