23.12.15

MICHEL TEMER, O MALABARISMO DA SOBREVIVÊNCIA

HELIO FERNANDES -


Completamente desmoralizado, desacreditado, desesperado, segue os conselhos do amigo, irmão camarada Eduardo Cunha, e tenta recuperação no próprio partido que preside. Começa pelo Rio, estado e capital, antigos feudos do corrupto presidente da Câmara.

Seu objetivo inicial: conversar com o governador Pezão e o prefeito Eduardo Paes, do antigo feudo do corrupto presidente da Câmara. Motivo: os dois hoje, são ligadíssimos a Dilma. Não precisa reconquistar apenas duas alas ou grupos do PMDB, mas também se reconciliar com ela, restabelecer o diálogo perdido. E a carta?

A carta, alem da mistificação tanto do seu agrado, tinha e continha a tentativa de se livrar da companhia "administrativa" de Dona Dilma.

Descobriu que o processo do TSE poderia atingi-lo junto com ela, contratou um batalhão de advogados. Voltaram com a conclusão: “Se o TSE decidir pela cassação, atingirá o presidente e o vice". “E uma informação complementar, que o assustou de verdade: "Esse processo do TSE pode chegar ao fim antes da conclusão do impeachment pelo Congresso".

Foi aí que resolveu mandar a carta para Dona Dilma, queria mesmo que fosse do conhecimento dos Ministros do TSE. Essa a razão do vazamento, única e exclusivamente da sua autoria. Foi duro para ele, se confessar publicamente, "vice-decorativo".

Não adiantou nada, vem sendo devastado de todos os lados. Dentro do PMDB, tirou o líder Picerni, colocou um outro, que iria ser Ministro. Apanhou duro do Renan, não teve como responder, a não ser com uma nota oficial de duas linhas. Continuando, Picciani que foi destituído, anunciou publicamente, "voltarei", não demorou uma semana, já era novamente líder do partido, não pode fazer nada.

Para encurrala-lo definitivamente, surgiu um adversário que não esperava e que não pode enfrentar de modo algum: Ciro Gomes.

No seu estilo educado contundente, o ex- ministro, ex-governador, duas vezes candidato a presidente, já partindo para terceira, massacrou o vice que sabe que para a Justiça jamais será considerado "decorativo". Temer então mergulhou nos subterrâneos da politicalha, é o seu ambiente. Para piorar seus supostos 3 anos de vice-decorativo, (agora sem aspas) sabe que o impeachment só da presidente, apesar da total incompetência dela e do governo, não avança de jeito algum.

Temer aprendeu pelo menos uma lição irrefutável: a deslealdade não é o melhor caminho para chegar ao Poder. Com voto ou sem voto. Seu roteiro: sai de Brasília para o Rio, tenta conseguir cacife para voltar á Brasília com passe livre para o Planalto.

Dilma tenta salvar os empreiteiros corruptos

Escrevi ontem, sobre a medida provisória que Dona Dilma mandou ao Congresso, com a palavra chave, "leniência”. Deputados e senadores, muitos deles imprensados pela Lava jato , não gostaram, se reuniram, decidiram vetar, ou deixar para 2016.

È o recesso. O do Congresso começa agora, o do governo vai completar 1 ano.  Se a população abandonar o recesso coletivo e combater todos os culpados, sem exceção, só se salvarão as instituições. Liquidando esse sistema de governo ruinoso e os políticos arruinados, com eleições limpas, verdadeiras, com voto, povo e urna. Com urgência, como se dizia em 1984: "DIRETAS, JÁ".

Maduro e a ultrajada Venezuela

Era motorista de Chaves, servo, submisso e subserviente. Como herdeiro da morte, se revelou e se comprometeu como arbitrário, atrabiliario, com o único objetivo da violência, da imprudência, da incompetência. Levou o povo á miséria, ao desespero, á desesperança, á falta completa de futuro.

Gostando ou não gostando, Chaves tinha liderança, comando, caminho e roteiro para o país, foi conquistando o que prometeu. Quando o novo presidente da Argentina tomou posse, Maduro não compareceu. Era uma oportunidade de confraternização, de se conciliar ou reconciliar com o MERCOSUL. Escrevi: terão que se encontrar no dia 21, se Maduro comparecer. Não compareceu.

Mandou um representante igual a ele, que maculou as presenças, e agrediu pessoalmente o presidente da Argentina. Com grosseria, sem educação, mostrando a falta de caráter e de dignidade da cúpula que domina o país.

O MERCOSUL precisa agir, punindo e no mínimo afastando a Venezuela, como fez ha 3 anos com o Paraguai. Como executar essa obrigação, se a presidente do Brasil, imediatamente "deu os parabéns a Maduro pelo comportamento democrático que vem mantendo, e a estabilidade política conseguida". Dilma é insuperável na incompetência interna, e a vergonha externa a que submete o Brasil.

1 - Mineirinho, campeão mundial de surfe chegou ao Brasil, desfilou em carro aberto por São Paulo, multidão aplaudindo. Pela vitoria, lógico. Mas também ou principalmente pela sua historia maravilhosa. Emocionante.