3.12.15

NOVE GOVERNADORES APOIAM DILMA

ALCYR CAVALCANTI -

Em nítida atitude de vingança o presidente da Câmara Eduardo Cunha deu inicio a processo de impeachment da presidente Dilma, que prontamente convocou ministros e parlamentares para uma reunião em regime de extrema urgência. Dilma voltou às pressas de Paris, abandonou a  Conferência do Clima apesar de sua presença ser muito importante para explicar o desastre ambiental provocado pela Samarco/Vale no Rio Doce.


Esta charge do Jarbas foi feita originalmente para o Diário de Pernambuco.
Ao ser informada pela abertura do pedido de impeachment feito pelo jurista e ex-militante do PT Hélio Bicudo, a presidente fez um duro pronunciamento em que atacou o presidente da Câmara chamando-o de mentiroso e também alfinetou Cunha, ao dizer que não possui contas no exterior, e não ter feito nenhum tipo de barganha ao propor apoio a Cunha em troca do apoio do presidente da Câmara para barrar os diversos pedidos de impeachment. Eduardo Cunha ao ter conhecimento das declarações da presidente rebateu e chamou Dilma de mentirosa e de ter enganado a nação. Governadores do Nordeste se reuniram e fizeram nota de apoio e total confiança à presidente, são Rui Costa da Bahia, Ricardo Coutinho da Paraíba, Flavio Dino do Maranhão, Paulo Câmara de Pernambuco. Robinson Farias de Rio Grande do Norte, Camilo Santana do Ceará, Wellington Dias do Piauí, Jackson Barreto de Sergipe e Renan Filho de Alagoas. O clima em Brasília é extremamente tenso e densas nuvens negras pairam não só na capital, mas em toda a nação, que tem sua economia paralisada, com a maioria dos estados à beira da falência.