15.12.15

PAPO DE BAR VI

EMANUEL CANCELLA -


As manifestações pelo impeachment de domingo, 13/12, são infladas pela mídia que fica convocando, durante a manifestação, o tempo todo, online, a sociedade a participar. A presidente não cometeu crime algum, trata-se de um golpe contra a Constituição Federal por isso temos a obrigação moral de repudiar a atitude da mídia, que é uma concessão pública. A Globo, além de sonegadora do Imposto de Renda da transmissão da Copa do Mundo de 2002, está, junto com a Band, Folha, Editora Abril responsável pela revista Veja, Grupo RBS, entre outras, como detentoras de conta no HSBC da Suíça, para lavagem de dinheiro e também lesando a Receita Federal. Enquanto isso, as manifestações de estudantes, trabalhadores e  movimentos sociais desaparecem na mídia e, quando falam de alguma manifestação, é para falar mal. Mesmo assim fica o registro do insuspeitável Datafolha: “ Adesão aos protestos caem 70%”.

Vaza Jato enganando os brasileiros

Operação Lava Jato é braço é político do PSDB e da Globo! Não é só porque a advogada, mulher de Sérgio Moro, trabalha para o PSDB do Paraná e para petroleiras estrangeiras, concorrentes diretas da Petrobrás, investigada pelo marido. Na realidade, há forças políticas poderosas que não aceitaram a derrota, nas urnas, para um governo popular, então se uniram para destruí-lo. O PSDB, a mídia principalmente a Globo e a Lava Jato, como carro-chefe dessas forças maquiavélicas, conspiram contra o governo federal, o tempo todo, entre outras coisas, pegam as principais obras do governo, principalmente a construção naval e ficam minando-as, e também a Petrobras o submarino atômico e agora com a transposição do Rio São Francisco, tudo no sentido de parar de funcionar o Brasil para inviabilizar o governo Dilma, e ainda passam, como em um reality show, na mídia, de modo a manipular, enganar e insuflar a sociedade contra o governo.

A obsessão em denunciar o governo e proteger os tucanos é tanta que passam por cima da delação premiada que cita a corrupção do governo FHC na Petrobrás, que também citam parlamentares tucanos como os senadores Aécio neves e Antonio Anastasia, e vão investigar a Eletronuclear e agora a transposição do Rio São Francisco. FHC tem o descaramento de citar a corrupção na Petrobrás em seu governo no livro “Diários da Presidência”.  E o Lava Jato finge que não vê!

A Lava Jato também oficializou a espionagem quando autorizou os procuradores americanos a vir “ajudar” a multar a Petrobrás, prejudicando mais ainda a empresa e o Brasil, com isso o juiz Moro recebeu até prêmio dos EUA, antes foi premiado como personalidade do ano da Globo! Tudo a ver! Agora, investigando superfaturamento nas obras de transposição, vaza novamente para a mídia, principalmente para o Globo, e mesmo que sejam só suspeitas, sem qualquer prova, os nomes dos envolvidos já estão em toda mídia, como criminosos. Por que essa mídia não fala que a Transposição do Rio São Francisco é uma promessa secular aos nordestinos e só agora, no atual governo, saiu do papel e está em fase final? Falar da transposição é ponto para o governo e faz lembrar a falta d’água em São Paulo. Isso não pode!

Mauro Santayana, em seu brilhante artigo no JB, em recado direto para a Lava Jato e sua "Força Tarefa": O presidencialismo e a conspiração vermelha”.O que não se pode esquecer é que, se quiserem fazer política, devem candidatar-se e ir atrás de votos e de um lugar no Parlamento, e não misturar alhos com bugalhos, ou querer exercer atribuições que não têm, e que não podem ter, nesta República, pois que não lhes foram conferidas por mandato popular.

*Emanuel Cancella é coordenador do Sindicato dos Petroleiros do Estado do Rio de Janeiro (Sindipetro-RJ) e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP).