28.12.15

POETAS E POESIAS DE ONTEM E HOJE

CELLY ADELINA -

Às vezes incomoda o fato de viver, em círculos distantes, quase irreais, confundindo as estações,  boa parte do tempo,  fora da sintonia geral. Um aroma suave, vez por outra, me envolve inteiramente. Outras energias. Esvair, como se retirassem partes de mim, partes sutis, vão   saindo pelo  centro da cabeça.  Deixando,  a fragilidade material  se contrapor  à leveza.
Como que boiando em ares distantes. Tropeço,  tenso desejo, sua face. Apraz...   entre  pele, o aroma  e asas.
Alma - Parte I
Parte pouca, quase atônita,
Reparte, são migalhas,
São imensas no universo,
Pouco verso, pouca fala,
Arte louca, retalha n’alma,
Uma metade pouca.
Quase poeira nos poros,
Quase retirante do sentir,
Fica pairando entre sair e
Rondar a noturna vontade,
Que permanece.
São criaturas nuas, habitantes
Da busca.