29.12.15

POETAS E POESIAS DE ONTEM E HOJE

CELLY ADELINA -

Confesso não saber. Eu não sei. Tudo o que sou crê e construiu uma ideologia.

Meu Mestre ensinou a repartir, quero aprender.

Alma - Parte II

Choram e riem...
Não têm motivos próprios,
São espelhos, são mutantes...
Partem loucas, poucas, restos...
São tensas, intensas e minúsculas...
Dialéticas às vezes,
Visuais às sombras,
Mudas, acusam e se fazem
Ramalhetes.
São bilhetes cheios de corações,
Não, são interrogações.
Estão certas do que buscam,
São partes, quase metade.
Pouco.
Há pouco, um sentido,
Uma nota, um olhar,
Uma expressão.
Arde, arte, a outra parte,
Que talvez seja a verdade nua,
Que se vestia à tarde.
Atordoada bailava nas gotas
Que faltavam.
Farta d’amar no vão,
Não será em vão.
Apenas lição.