29.12.15

RETROSPECTIVA 2015 SINPOSPETRO-RJ. PARTE FINAL

SINPOSPETRO-RJ -

Ontem mostramos as principais ações desenvolvidas pelo sindicato no primeiro semestre de 2015, agora encerraremos a Retrospectiva 2015 com o segundo período do ano.

Parte II

JULHO: No dia 2 de julho começou a ser traçada a Campanha de Segurança e Saúde nos Postos de Combustíveis do estado. No primeiro encontro com representantes da Fiocruz, o presidente do sindicato, Eusébio Pinto Neto, traçou o esboço do projeto e pediu ajuda aos técnicos da fundação para elaborar uma cartilha com informações sobre o risco de abastecer, após o acionamento do automático e medidas de prevenções contra acidentes. O presidente também foi à Superintendência Regional de Trabalho e Emprego no Rio de Janeiro, ao Ministério Público do Trabalho, ao Tribunal Regional do Trabalho, à Fundacentro, à Ordem dos Advogados do Brasil e ao Instituto Brasileiro de Saúde Ocupacional(SLS) pedir apoio para o projeto.

AGOSTO: Se o mês de agosto pode ser considerado do desgosto para alguns, para a categoria foi reforço na segurança do trabalho. O sindicato fez um levantamento da implantação da Norma Regulamentadora 20 do Ministério do Trabalho nos postos de combustíveis. A NR determina que as empresas capacitem seus funcionários contra riscos de acidentes e danos à saúde. O SINPOSPETRO-RJ também fez um mapeamento dos postos onde há funcionários representantes da  Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA).

SETEMBRO: Diz o ditado que é melhor prevenir do que remediar. Para evitar riscos de acidentes  e danos à saúde do trabalhador, o SINPOSPETRO-RJ lançou em setembro a Campanha de Segurança e Saúde nos Postos de Combustíveis. Mais de dez mil cartilhas foram distribuídas para a categoria no Rio de Janeiro. Para chamar a atenção da gravidade do problema um técnico da FIOCRUZ realizou testes para verificar a qualidade do ar no posto de combustível. O mês de muito trabalho para toda diretoria foi encerrado com um seminário de esclarecimento para os trabalhadores. O seminário, que contou com a presença do ex-ministro do Trabalho, Manoel Dias, teve por objetivo conscientizar o trabalhador, o empresário e a sociedade sobre o risco a que todos estão expostos no posto de combustível, quando as normas de segurança não são aplicadas. A Campanha resultou na elaboração de um documento, onde o Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro (MPT-RJ) se comprometeu a enviar notificação recomendatória aos 2 mil postos de combustíveis do estado para alertar sobre a necessidade do cumprimento das normas trabalhistas que regem o setor.

OUTUBRO: Apesar de todos os esforços do sindicato para conscientizar o trabalhador e preveni-lo de acidentes, nem todas as coisas dependem das nossas ações. No dia 27 de outubro, um grave acidente num posto de combustível, em Piraí, deixou um frentista ferido. Edivaldo Abdalla Cândido, que é associado do sindicato, teve a perna atingida por estilhaços de um cilindro de Gás Natural Veicular (GNV), que explodiu durante o abastecimento. O SINPOSPETRO-RJ continua dando toda assistência ao frentista que recebe o benefício do auxílio-doença. Só neste ano foram registrados quatro explosões graves em postos de combustíveis no estado do Rio de Janeiro.

NOVEMBRO: Para toda ação há uma reação e quando as nossas atitudes são praticadas para o bem as coisas evoluem e fluem com naturalidade. No dia 6 de novembro, o SINPOSPETRO-RJ firmou uma importante parceria para a categoria. A Fiocruz abriu as portas da Fundação para atender aos trabalhadores dos postos de combustíveis que participam da pesquisa sobre o benzeno. Eles passaram a ter um prontuário para atendimento em várias especialidades médicas. Essa é uma grande conquista, já que no futuro  esse procedimento poderá ser estendido a toda categoria.

DEZEMBRO: Em meio a turbulência econômica, os trabalhadores dos postos de combustíveis de todo o país se viram ameaçados por um projeto no Senado, que permite o funcionamento de bombas de autosserviço operadas pelo próprio consumidor. A proposta indecente do Senador Blairo Maggi (PR-MT), um dos homens mais ricos do país, foi debatida no dia 7 de dezembro em audiência pública no Senado que contou com a presença dos representantes dos Sindicatos dos Frentistas. A categoria pressionou e pediu aos parlamentares o arquivamento do projeto que prevê a demissão de 500 mil trabalhadores. A mobilização deu resultado e a proposta será revista. O presidente do SINPOSPETRO-RJ, Eusébio Pinto Neto, a vice Aparecida Evaristo e o diretor o Marcos Rosa engrossaram o coro dos frentistas que pediram respeito, dignidade e o fim da covardia contra a categoria. Que chegue 2016 com muita paz, notícias boas e trabalho para todos.

*Estefania de Castro, assessoria de imprensa Sinpospetro-RJ.