29.1.16

A SAMARCO ANUNCIA UMA CATÁSTROFE 3 VEZES MAIOR QUE A ANTERIOR. O PRESIDENTE FRANCÊS PISOU NA BOLA

MIRSON MURAD -


A mineradora Samarco cruza os braços enquanto uma nova rachadura surgiu na barreira de Mariana onde a lama é 3 vezes superior que a que foi despejada causando um desastre ambiental sem precedentes na história do Brasil.

É necessário - urgente - uma intervenção na Samarco e a prisão imediata de seus dirigentes. Será que nossas autoridades vão esperar que aconteça outra catástrofe para agir? Será necessário mais e mais mortes? É fechar a porta depois que o ladrão entrou.

O PRESIDENTE FRANCÊS PISOU NA BOLA

O presidente francês Hollande pisou feio na bola ao ofender - gratuitamente - seu visitante o presidente do Irã.

Hollande que deveria seguir a diplomacia antes de ser grosseiro, se o fizesse, ficaria sabendo que o anfitrião deve receber bem seus convidados, fazendo e um tudo para que ele se sinta bem.

Colocar vinho na mesa do almoço que seria oferecido ao mandatário do Irã é uma agressão grave à fé muçulmana e o serviço diplomático francês deveria disso.

Seria ótimo se, ofendido, o governo do Irã cancelasse a compra dos 112 aviões da França e comprasse da Embraer. Por que não?

ATÉ QUANDO, MEU DEUS?

Os terroristas fanáticos, monstros, bestas-feras do IE, agora, estão ameaçando 11 escolas francesas e 18 inglesas com novos atentados.

Um barco com refugiados afundou no mar, hoje, e dezenas morreram afogados. Milhares de inocentes foram assassinados, brutalmente, nos confrontos de guerra por esses ensandecidos e brutais terroristas.

Até quando, meu Deus? Ficaremos à mercê do Estado Islâmico por que? A ONU, a União Europeia, os States, A Rússia, A França, A Inglaterra... Todos os governos do planeta Terra sabem onde eles estão alojados, comandando todas essas barbaridades.

Façam um ataque conjunto e pulverizem esses bárbaros aquém-idade-da-pedra de uma vez por todas e promovam a paz no mundo.

Por que não fazem? É óbvio que existem muitos interesses escusos, às escondidas como comprar a preço inferior ao praticado no mercado do petróleo, a venda de armas por trás da cortina,e mais e mais.

Quanto às vítimas, que se danem...