12.1.16

CHEGAMOS AOS CORRUPTOS E CORRUPTORES, SÓ FALTA CHEGAR AOS TUCANOS!

EMANUEL CANCELLA -

E ainda, o caso estapafúrdio do aeroporto de Claudio, denúncia que o MP mineiro arquivou por duas vezes.

O Brasil finalmente está combatendo a corrupção. Banqueiros, deputados, senadores e grandes empresários, todos indo para a cadeia! O sentimento da sociedade é que, depois do procedimento legal, caso o réu seja condenado, ele precisa ser preso, isso independente do partido a que pertença. Este procedimento legal inclui o amplo direito de defesa, diante de um tribunal recepcionado pela Constituição Federal e que o processo tenha sido transitado em julgado.

Entretanto a sociedade não entende por que, diante de tantas evidências, nenhum tucano foi para a cadeia! O Ministério Público, PGR, STF e Polícia Federal precisam explicar essa vergonhosa discrepância à sociedade.

Essa proteção aconteceu no mensalão, que no do PT, várias pessoas foram presas, mas o mensalão do PSDB, anterior ao do PT, está prescrevendo, e sem julgamento.

Essa proteção, quase divina, continua também no Lava Jato, onde senadores como Antonio Anastasia e Aécio Neves, este duas vezes citado, ficam incólumes. O falecido presidente do partido, Sérgio Guerra, Aloysio Nunes, todos citados na lava Jato e nada! O governo de Fernando Henrique Cardoso, na Petrobrás, citado várias vezes, e agora o escândalo da “Compra de votos para reeleição de FHC” , delatado pelo deputado Pedro Correa do PP, e ninguém faz nada!. Nem com a confissão de FHC, em seu livro, “Diários da Presidência”!

Na Lava Jato, o fato de o juiz Sérgio Moro ter sido premiado, como personalidade do ano, pela Globo, inimiga mortal do PT, e o fato de sua esposa a advogada, Rosangela Moro, prestar serviço ao PSDB do Paraná é um dos motivos para a blindagem dos tucanos.

Simultaneamente a tudo isso, o Ministério Público Federal passa um abaixo- assinado em todo o Brasil para transformar, em lei, 10 medidas de combate à corrupção. Para angariar assinatura, fazem palestra e pedem ajuda às entidades e igrejas, sindicatos, clubes, etc. Mas esses palestrantes deveriam explicar o porquê dessa blindagem aos tucanos, Ou, caso falte algum artigo na lei que possa efetivar a prisão de tucanos, então que coloquem-no  como a 11ª medida do abaixo-assinado.

E ainda, o caso estapafúrdio do aeroporto de Claudio, denúncia que o MP mineiro arquivou por duas vezes. O aeroporto foi construído no governo de Aécio Neves, em terras da própria família do governador, com dinheiro público. E muita gente liga o aeroporto de Claudio ao “aerococa”, avião que caiu com 450 kg de cocaína na propriedade do senador Zezé Perella, parceiro de Aécio. Como não há investigação, fica a dúvida!

Além disso no jornal GGN, 09/01/16, o delegado Armando Rodrigues Coelho Neto, em carta de 7/01/2016, escreve: “A PF não está lutando contra a corrupção e sim contra o PT”. E ainda:  “(...) Usam a LAVA JATO como chantagem, mas a democracia sobreviverá (...)”

Acrescente a isso, o fato de o juiz Sérgio Moro ter vazado para a imprensa, principalmente a Globo, como sempre, que a operação Lava Jato estava ameaçada por falta de recursos financeiros e por isso lançava mão de dinheiro em poder da justiça, para pagar conserto de carro e conta de luz. A própria chefia da PF disse que o dinheiro suficiente para essas e outras despesas estava depositado na própria instituição. Moro, com isso, tentava desgastar o governo e o PT!

Para nos ajudar a refletir, temos o ensinamento do artigo de Mauro Santayana: “O presidencialismo e a conspiração vermelha”, em recado direto para à Lava Jato e sua "Força Tarefa": “O que não se pode esquecer é que, se quiserem fazer política, devem candidatar-se e ir atrás de votos e de um lugar no Parlamento, e não misturar alhos com bugalhos, ou querer exercer atribuições que não têm, e que não podem ter, nesta República, pois que não lhes foram conferidas por mandato popular.”

Ou a justiça o MPF, o PGR, o STF e a PF dão o mesmo tratamento a todos os partidos políticos ou a sociedade vai estender a todas essas instituições o que disse o delegado, Coelho Neto, sobre a PF: “A PF não está lutando contra a corrupção e sim contra o PT.

*Emanuel Cancella é coordenador do Sindicato dos Petroleiros do Estado do Rio de Janeiro (Sindipetro-RJ) e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP).