19.1.16

NO PRESENTE, NINGUÉM TRABALHA TANTO PELO FUTURO QUANTO MICHEL TEMER

HELIO FERNANDES -

Parece contradição, e é. Com horror a povo e elitista por vocação, escolheu como profissão, uma que depende do aval popular, ou seja, a ratificação pelo voto. Nas varias disputas para deputado, (o máximo que pretendeu), raramente se elegeu. Mas sempre se empossou. Um dos vícios do sistema brasileiro é a proteção ao suplente, da qual sempre se serviu. Ficando como primeiro ou segundo suplente, fez carreira portentosa, chegando até mesmo aonde não esperava.

Leia mais na COLUNA