13.1.16

PM reprime manifestantes durante concentração de ato em São Paulo

Via Brasil de Fato -

Protesto iria se dirigir ao Largo da Batata, mas não houve acordo com a polícia.


O segundo protesto contra o aumento das passagens convocado pelo Movimento Passe Livre (MPL) foi duramente reprimido pela Polícia Militar. Com concentração marcada para às 17h na Praça do Ciclista, na Avenida Paulista, o ato foi reprimido em seu início.

Os manifestantes desejavam ir até o Largo da Batata, na região oeste da cidade, através da Avenida Rebouças. A PM bloqueava o trajeto da marcha e, enquanto um integrante do MPL negociava com a PM, a explosão da primeira bomba foi escutada. Em seguida, a esquina entre Paulista e Consolação seria palco de forte repressão policial.

Repressão

Antes mesmo da concentração do protesto, a PM cercava toda a Praça do Ciclista, revistando todos aqueles que vinham da estação Paulista da Linha 4-Amarela do Metrô. Algumas pessoas foram detidas. O Brasil de Fato presenciou a detenção de um estudante secundarista.

Em determinado momento, a PM passou a impedir a entrada de novos manifestantes no local da concentração, além de ter bloqueado a Rebouças nos dois sentidos.

Paralelamente à concentração que ocorria na Praça do Ciclista, um grupo de militates bloqueou a Avenida 23 de Maio.