3.1.16

A LUTA VALE A PENA! POETAS E POESIAS DE ONTEM E HOJE

MARCELO MÁRIO MELO -


A LUTA VALE A PENA

Vale a pena sim 

remar contra a maré

pois muitos ainda

não têm pão 

nem peixe

e estão unidos 

os que atiram 

as primeiras pedras.

Vale a pena sim

seguir a estrada 

na trilha ameaçada 

e voltar

pé ante pé 

lançando

o sal e a semente.

Vale a pena sim.

Enfrentar a intolerância

lutar por liberdade

são coisas 

que só fazem bem

em toda idade.

Vale a pena sim

vale a pena a nós

vale a pena a vós

vale a pena a mim.

Vale a pena sim!

recuar

*Marcelo Mário Melo, é poeta, escritor, jornalista, intelectual pernambucano, e ativista político. Nasceu em Caruaru e foi para o Recife com nove anos de idade. Integrou-se ao PCB aos 17 anos de idade, foi fundador do PCBR em 1968, atuou na clandestinidade, teve a prisão preventiva decretada em 1970 e foi preso político em Pernambuco de março de 1971 a abril de 1979. Filiou-se ao PT em 1980, desfiliou-se em 1990 e reintegrou-se em 1994, sem ter se ligado a nenhum outro partido no intervalo, “o que equivale a um segundo casamento com a mesma mulher”, como ele mesmo costuma dizer. Escreve poemas, histórias infantis, mini-contos e textos de humor.