24.2.16

EQUIPAMENTO QUE REDUZ VAPORES LIBERADOS PELA GASOLINA PODERÁ SER OBRIGATÓRIO NOS POSTOS DE COMBUSTÍVEIS

Via SINPOSPETRO-RJ -



Os postos de combustíveis de todo o país poderão ser obrigados a instalar- num prazo de cinco anos -Equipamento de Proteção Coletiva(EPC) junto às bombas de gasolina. A implantação da medida será proposta pelos diretores dos Sindicatos dos Frentistas do Rio de Janeiro, Bahia e Campinas, na reunião da Subcomissão de Postos de Combustíveis, que acontece hoje e manhã, no Rio de Janeiro. Também participam do encontro representantes do Ministério do Trabalho e Previdência Social, do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e empresários. O assunto é discutido há três anos, mas o prazo limite para decisão expira esta semana. Caso, os integrantes da subcomissão não cheguem a um consenso a decisão final será tomada pelo governo.

Os representantes dos frentistas do Rio, Aparecida Evaristo, da Bahia Lázaro Souza e Antônio Lago e Raimundo Nonato, de Campinas, defendem que o anexo sobre a exposição ocupacional ao benzeno em instalações de abastecimento de combustíveis seja incluído na NR 9, que trata do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais.

O anexo, que também define critérios para exames médicos de controle à exposição ao benzeno, vai exigir que os resultados dos hemogramas sejam organizados sob forma de séries históricas para facilitar a compreensão e a detecção precoce de alterações hematológicas. Essa norma cria critérios de definições do Perfil Profissiografico Profissional (PPP), uma vez que muitas empresas têm omitido dos trabalhadores essas informações.

Os sindicalistas correm contra o tempo para que o anexo à NR 9 seja publicado no mesmo prazo da modificação feita na norma 29 do Inmetro. A norma determina a mudança das bombas de combustíveis para evitar fraudes. Segundo  Aparecida Evaristo, vice-presidente do SINPOSPETRO-RJ, as indústrias, que também lidam com benzeno, estão emperrando os trabalhos.

A ideia é que junto com a troca das bombas também seja instalado o Equipamento de Proteção Coletiva, que vai preservar a saúde e a integridade do trabalhador do posto de combustível. O EPC vai retirar da zona de respiração dos trabalhadores os vapores liberados pela gasolina. 

*Estefania de Castro, assessoria de imprensa Sinpospetro-RJ.