4.2.16

EUA: Trump acusa Ted Cruz de 'fraude' nas prévias de Iowa e pede nova votação. Michael Moore anuncia apoio a Bernie Sanders

Via Opera Mundi -

O empresário Donald Trump, pré-candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, acusou nesta quarta-feira (03/02) seu rival Ted Cruz de ter cometido “fraude” na votação da convenção partidária em Iowa, na última segunda-feira (01/02). Cruz, senador pelo Texas, saiu vencedor com 27%, seguido por Trump, com 23%.

“Ted Cruz não venceu em Iowa, ele roubou”, disse Trump por meio de uma mensagem em seu perfil pessoal no Twitter. “Por isso é que todas as pesquisas estavam erradas e ele obteve muito mais votos do que o previsto”, afirmou. As pesquisas de intenção de voto indicavam a liderança de Trump, com 28%, e Cruz em segundo lugar, com 23%.

Segundo o empresário, Cruz afirmou aos eleitores que Trump era favorável ao Obamacare, plano para a saúde bancado pelo presidente Barack Obama, do Partido Democrata. “Uma completa mentira”, disse Trump.

Trump acusou o senador adversário ainda, de ter espalhado o boato de que o pré-candidato Ben Carson, que ficou em quarto lugar, com 9% dos votos, teria desistido de concorrer entre os republicanos e, então, ele teria angariado votos com isso. A campanha de Cruz enviou um e-mail dias antes da votação no qual divulgava a suposta desistência de Carson. “A imprensa reporta que Ben Carson irá tirar um tempo da campanha eleitoral após Iowa e fará um anúncio importante na próxima semana”, dizia o e-mail, de acordo com a emissora CNN. A campanha de Cruz pediu desculpas pela informação equivocada, que foi classificada por Carson como “tática vergonhosa” e “política suja”.

Cruz respondeu, de forma irônica, também pela rede social: “[O pré-candidato democrata] Bernie está contestando os resultados em Iowa. Talvez Donald deveria retornar para Iowa e se juntar aos democratas. Aposto que eles adorariam o Trumpcare”, disse após as acusações do rival.

Apesar de ter sido cogitado por alguns membros de sua campanha, Sanders deixou claro que não irá pedir recontagem de votos, informação que foi confirmada pelo porta-voz de sua campanha, Ted Devine. O democrata ficou em segundo lugar na prévia democrata, com 697 votos, o que lhe daria direito a 21 delegados, contra os 701 votos e 23 delegados obtidos pela rival Hillary Clinton.

Delegados

Durante as chamadas primárias, os partidos Republicano e Democrata devem conseguir os números de delegados necessários para garantir a indicação de sua legenda à candidatura à presidência para as eleições de 8 de novembro.

De fevereiro e até meados de junho, um total de 35 jurisdições (estados e territórios) realizarão primárias propriamente ditas, outras 13 promoverão o chamado sistema de caucus, e oito usarão procedimentos mistos.

Em todas essas votações, os candidatos presidenciais tentam conseguir o maior número possível de delegados que depois comparecerão às convenções dos partidos, que neste ano estão marcadas para julho - primeiro a republicana, na cidade de Cleveland (Ohio), e depois a democrata, na Filadélfia (Pensilvânia).

Segundo os dados fornecidos pelo DNC (Comitê Nacional Democrata), espera-se que haja um total de 4.764 delegados na convenção deste ano. Deste total, os dois aspirantes à indicação, Hillary Clinton e Bernie Sanders devem ganhar o apoio de pelo menos 2.383 (50% mais um) para garantir a vitória.

Pelo lado dos republicanos, onde há 12 pré-candidatos, com Donald Trump à frente das pesquisas, ganhará a indicação quem obtiver os votos de pelo menos 1.237 delegados, 50% mais um dos 2.472 que votarão na convenção, de acordo com o RNC (Comitê Nacional Republicano).



Michael Moore anuncia apoio a Bernie Sanders

“Então, o que é o socialismo democrático? É ter uma verdadeira democracia onde todo mundo tem um lugar à mesa, onde todos têm voz, não apenas os ricos”, afirma Michael Moore, no apoio ao democrata Bernie Sanders

Por Redação, com o blog Tempus Fugit – de Washington.

O cineasta norte-americano Michael Moore, vencedor do Oscar por Tiros em Columbine, em 2002, assinou uma declaração aos eleitores norte-americanos na noite desta segunda-feira, durante o Caucus de Iowa – primeira eleição das primárias à Presidência dos EUA. Na disputa, a pré-candidata Hillary alcançou 49,8% contra 49,6% de Bernie Sanders, que classificou a diferença de apenas 0,2% como “um empate técnico”.