17.2.16

POETAS E POESIAS DE ONTEM E HOJE

CELLY ADELINA e MÁRIO QUINTANA -


Desejo
(Celly Adelina)

Que lhe protege, afaga e apraz.
Da pele, memórias e sabores.
Do medo, o desejo.
Cessada a tribulação não há mérito.
Esgota-se o tempo da validade,
Cobarde, o ato heroico.
Retumbante.
Arranca o tecido que envolve,
Ama sedenta sua condição de vida.
Luz, viva luz.
Nua.

***
Bilhete
(Mário Quintana)

Se tu me amas, ama-me baixinho
Não o grites de cima dos telhados
Deixa em paz os passarinhos
Deixa em paz a mim!
Se me queres,
enfim,
tem de ser bem devagarinho, Amada,
que a vida é breve, e o amor mais breve ainda…

Leia a biografia de Mário Quintana aqui