4.2.16

SERVIDORES PROTESTAM CONTRA A FARRA DO PEZÃO; PACOTE DE MEDIDAS TENTA ESCONDER A CRISE NO RIO DE JANEIRO

ALCYR CAVALCANTI -

Um protesto contra o pacote de medidas que o governador Luiz Fernando Pezão quer impor aos servidores e à população para tentar encobrir o rombo nas combalidas finanças do Estado do Rio de Janeiro. Durante vários anos o descontrole com as finanças do estado, desde os sucessivos governos de Sergio Cabral e atualmente de seu afilhado político Luiz Fernando Pezão, deixou os cofres do estado quase vazios. Os servidores estão com salários atrasados, além de não terem ainda recebido o 13o salário.


A crise do petróleo e a Operação Lava-Jato que apura desvio de verbas e intensa corrupção na Petrobras pegaram os governantes desprevenidos que se mostraram imprevidentes e irresponsáveis ao rasparam os cofres confiando nos hipotéticos royalties da exploração do pré-sal. O "Pacotão" vai afetar a todos indistintamente, na proposta que está sendo submetida à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro-ALERJ, propõe uma série de medidas absurdas  como aumento na contribuição previdenciária de 11% para 14%, corte no subsidio de transporte público, que vai provocar novos aumentos, aumento do bilhete único, modificações nas aposentadoria  além de vários itens que vão prejudicar em muito a quem de fato trabalha neste estado.



O Movimento Unificado de Servidores Públicos do Estado do Rio-MUSPE em conjunto com vários sindicatos protestaram no Centro da cidade, de inicio desde a Primeiro de Março e depois foram caminhando em direção à Cinelândia. Os protestos contra os desmandos da atual administração vão prosseguir na tentativa de barrar o "Pacotão do Pezão".