10.2.16

ZIKA, A NOVA ARMA DA TORCIDA CONTRA O BRASIL

EMANUEL CANCELLA -

Lembrar a eles que o grande compositor Cartola viveu com dona Zica e nunca teve nenhum problema.

Se na Copa do Mundo eram as obras que não ficariam prontas, agora, nas olimpíadas do Rio de 2016, o negócio é o vírus Zica. Chegaram a dizer que a equipe americana não viria. Mentira!

E ainda ficam, o tempo todo, a falar da violência no Brasil!

As obras ficaram prontas e a Copa foi um sucesso de público e críticas, só não engoli o 7X1 da Alemanha. Apesar de na final torcer para a Argentina, gostei da postura do time alemão que, antes da Copa, durante sua preparação na Bahia, conquistou os baianos.

O time alemão, além de tecnicamente superior a todos, com sua elegância, categoria e não violência, passou uma borracha na imagem da Alemanha da “Raça Ariana”.

Como o Brasil anda abarrotado de turistas, conclui-se que a mídia brasileira não é só desacreditada no Brasil! O mundo também não leva a sério o que ela diz e escreve! Copa do Mundo, revelion e no carnaval, o Brasil é invadido pelos gringos que ignoram o “terrorismo” de nossa mídia. Agora, no carnaval, no píer da Praça Mauá, no Rio, um recorde, pois foram 11 transatlânticos, com 80 mil pessoas de vários países.

Essa turma que potencializa o Zica é a mesma que foi contra o programa Mais Médicos. São 18 240 médicos, em 4058 municípios, 73% dos municípios brasileiros  e, segundo pesquisa, é sucesso entre os brasileiros, atendendo principalmente na periferia das grandes cidades, nos pequenos municípios, comunidades quilombolas, indígenas e assentados, sertão nordestino e população ribeirinhas, justamente população que nunca contou com esse serviço ou que não conseguia fixar médicos.

Vamos zoar essa torcida do contra, lembrando a eles que o grande compositor Cartola viveu com dona Zica e nunca teve nenhum problema.