2.3.16

BRASIL, O PAÍS DOS FORA-DA-LEI

EMANUEL CANCELLA -

A Família Marinho age como a máfia siciliana ou os grupos armados das comunidades brasileiras, quando ameaça quem os denuncia.


Na minha juventude, fui fã dos filmes conhecidos como bang-bang, cujos enredos mostravam cidades infestadas de bandidos e lá vinham nossos heróis como Billy the Kid, Django, Zorro e outros. Eles chegavam para moralizar a cidade, combatendo os bandidos. O Brasil bem que precisava de uma figura dessas!

É deprimente ver a mídia corrupta como a Globo agindo colo paladina da justiça, principalmente porque sabemos de seu envolvimento em trocentos escândalos, como o Swssileaks, que juntamente com a Band, Folha, Editora Abril, responsável pela Veja, Grupo RBS, Joven Pan e outros, possui contas no HSBC na Suíça para lavagem de dinheiro.

A mesma Globo também é sonegadora do Imposto de Renda na transmissão da Copa do mundo de 2002. A Globo também é a principal suspeita de corrupção no escândalo da Fifa, já que era monopolista das transmissões esportivas, inclusive seu principal sócio, o dono da TV TEM de São Paulo, é réu confesso no processo.

Essa mesma Globo, que denunciava o ex-presidente Lula no triplex que ele não tem, agora ameaça o blog Tijolaço por denunciar o triplex que a Globo realmente tem em Paraty, em área proibida por lei, por ser reserva ambiental.

E agora, em editorial, de hoje, 01/03, o Globo ameaça Dilma e o novo ministro da justiça! Quem não deve não teme, família Marinho! E os órgãos investigatórios, MPF, PGR, PF e Justiça, devem uma satisfação à sociedade: por que a Globo está acima da lei? O que estaria por trás da impunidade da Globo? A Família Marinho, dessa forma, age como a máfia siciliana ou os grupos armados das comunidades brasileiras que ameaçam quem os denuncia.

As prisões do Brasil estão lotadas. O cidadão comum faz um esforço hercúleo para não cair na malha fina da Receita Federal. A polícia federal prende até criadores de pássaro silvestre. Não dá para afirmar que a impunidade da Globo seja por premiar juízes como Joaquim Barbosa e Sérgio Moro, mas é suspeito!

Agora, por uma decisão retrógrada do STF, as prisões podem acontecer na segunda instância da justiça, em prejuízo da ampla defesa.

Chegam ao absurdo de, na operação Lava Jato, anunciar que o ex-presidente Lula deve ser preso. Só falta o crime, que, aliás, buscam desde 1988, quando descobriram um crime lesa-pátria: que Lula deu um som três em um para a namorada.

Agora, para tentar barrar a candidatura Lula em 2018, que segundo o Datafolha já está no segundo turno, tentam, num verdadeiro vale-tudo, criminalizar Lula através do filho, do amigo, do compadre ou até da  nora. Para tentar provar o enriquecimento ilícito de Lula usam o triplex e o sitio que não são dele; até uma torre de celular foi usada como possível tráfico de influencia de Lula. A partir dessa denúncia, todos nós somos suspeitos, pois a maioria de nós moramos próximos a uma torre dessas.

A Globo costuma responder a essas denúncias como se fosse vítima, dizendo “eles querem acabar com a Globo”. A maioria dos brasileiros, com certeza, não querem acabar com a Globo, mas também não concordam que ela esteja acima da lei.

O Brasil bem que está precisando de um mocinho, como aqueles do cinema faroeste, para pegar os verdadeiros fora-da-lei!

*Emanuel Cancella é coordenador do Sindicato dos Petroleiros do Estado do Rio de Janeiro (Sindipetro-RJ) e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP).