24.3.16

COVARDIA COM ALUNOS, PROFESSORES E VIZINHANÇA! ESCOLA COM FOCOS DE DENGUE E RISCO DE INCÊNDIO! OCUPAÇÃO DE ALUNOS EM ESCOLA ESTADUAL NO RIO DE JANEIRO EXPÕE AS REAIS CONDIÇÕES DA INSTITUIÇÃO

ROGER MCNAUGHT -


A escola estadual mendes de Moraes, na Freguesia, Ilha do Governador, se encontra atualmente ocupada por seus alunos. Diante de inúmeras reclamações e manifestações relacionadas à precariedade da unidade, o governo do estado pouco fez para sanar os problemas, levando os estudantes à uma situação onde lutar era necessário, por todos os meios possíveis.

O que não seria esperado é que esta ocupação traria à tona ainda mais problemas que não estavam vindo à público sobre esta unidade.  A umidade está lentamente destruindo toda a escola, materiais didáticos ainda embalados, mobiliário e instalações elétricas, além de estar causando acúmulos de água que trazem risco de proliferação de mosquitos transmissores de doenças para toda a comunidade escolar e vizinhos da região.

Como se não bastasse o perigo já existente devido à má conservação de um edifício que segundo estudantes foi reformado recentemente e seus acúmulos de água, foi possível constatar que em caso de incêndio diversos extintores estão despressurizados e parte da madeira do teatro é um foco de insetos que ao menor sinal de movimento das madeiras se espalham por todo o piso.

Instalações elétricas estão no caminho da água que brota de calhas mal conservadas, configurando um risco de choques elétricos ou sinistro ainda pior.  Goteiras são comuns no edifício, em vários ambientes.  A quadra de esportes, mesmo sendo coberta, fica inundada ao menor sinal de chuvas.  Salas são utilizadas como depósitos de materiais, comprometendo seu uso ideal, o uso educacional, e com isso podem se tornar ambientes de proliferação de insetos e roedores.

A piscina também mostra sinais de larvas de insetos e faltam equipamentos como chuveiros.

Mesmo após diversas reclamações, os alunos alegam que um dos diretores se mostrou bastante inflexível e truculento, sendo que o mesmo tem muito a responder pela situação insalubre a que expõe toda a comunidade escolar.  Segundo áudios recebidos pelos alunos em redes sociais, pessoas mal intencionadas pretendem invadir a escola ocupada e expulsar com violência os alunos ocupantes, situação preocupante devido à falta de diálogo e de preocupação com o bem estar dos alunos da unidade.

Vale ressaltar que os alunos ocupantes mostraram impecável zelo pela escola, limpando, e evitando qualquer dano ao edifício e seus pertences e documentos, isolando acessos aos mesmos e preservando todo o mobiliário.  Qualquer ação de violência apenas irá configurar má-fé e uma tentativa descabida de ocultar a real situação da unidade.