4.3.16

LULA FAZ DEPOIMENTO NA OPERAÇÃO ALETHEIA EM CONGONHAS APÓS CONDUÇÃO COERCITIVA

ALCYR CAVALCANTI -


O ex-presidente Lula foi obrigado a depor na 24a fase da Operação Lava-Jato chamada de "Operação Aletheia", palavra grega que significa verdade e também revelado. Além disso é também usado em psicologia quando se procura a verdade por detrás das aparências. O termo foi usado também por escritores ligados ao nazi-fascismo. Duzentos policiais federais e auditores da Receita Federal cumprem mais de quarenta mandados de prisão em São Paulo, Rio de Janeiro e na Bahia. A fase da Operação apura possível favorecimento ao ex-presidente Lula ao apartamento tríplex em Guarujá e também em sitio em Atibaia.´

Em São Bernardo do Campo correligionários de Lula e opositores entraram em confronto, que  se transformou em uma pancadaria e tumulto generalizado obrigando à intervenção policial.  O auditor Roberto Lima fiscal da Receita Federal apura possíveis irregularidades em palestras do ex-presidente e no Instituto Lula dirigido por Paulo Okamoto.

O procurador Carlos Fernando Santos Lima deu entrevista coletiva e diz ser necessário desmontar uma organização criminosa que deve ser extinta. Para ele "não existe ninguém acima da lei" e que Luiz Inácio Lula da Silva não tem mais foro privilegiado. O nosso objetivo é conseguir provas, não temos nenhuma conotação política. Em resposta a um repórter o procurador diz que existem indícios de envolvimento do ex-presidente que teria recebido vantagens indevidas de empreiteiras envolvidas na Operação Lava-Jato. As investigações apontam para Lula e o Partido dos Trabalhadores, e temos indícios e informações suficientes para andamento das investigações.