28.3.16

OS DIFUSORES DE ÓDIO PARA ANALFABETOS POLÍTICOS

Por CARLOS FERNANDES - Via DCM -

Filósofo de botequim.
O arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, foi agredido durante uma missa na Catedral da Sé por uma uma mulher que visivelmente precisa de cuidados psiquiátricos.

Um padre ser ferido fisicamente por uma “cristã” em plena celebração da semana santa evidencia o nível da insanidade que os “cidadãos de bem” se encontram atualmente.

A criatura simplesmente partiu em direção ao religioso aos gritos de “comunista” e afirmando que ele não tinha o direito de fazer isso com “a minha igreja”. Uma valorosa demonstração dos ensinamentos de amor, compaixão e compreensão que Jesus nos deixou.

O episódio não chega a surpreender se levarmos em consideração o festival de intolerância, desrespeito e violência que os auto-proclamados portadores da verdade, retidão e honestidade vem patrocinando recentemente.

A grande questão é quem realmente influencia e dissemina o ódio e a intolerância para os incapazes de fazer uma análise conjuntural política, econômica e social própria e independente.

Quando da decisão sóbria do ministro Teori Zavascki em retornar toda a investigação do ex-presidente Lula para o âmbito do STF e decretar o sigilo das escutas telefônicas que envolvem pessoas com foro privilegiado, o editor da revista Época, Diego Escosteguy, não demorou em incitar a truculência nos seus seguidores.

Lobão, um cadáver insepulto da música nacional, achou pouco e divulgou o endereço residencial do filho de Teori. O resultado não podia ser outro, um bando de delinqüentes foram para a frente das casas do ministro e de seu filho.

Ambos, Lobão e Escosteguy, deveriam ser processados e punidos pelo crime de incitação à violência. Tanto quanto os indivíduos que foram ameaçá-los durante a madrugada.

No caso de Dom Odilo a causa não é outra. Circula na internet um vídeo onde o intragável filósofo de botequim Olavo de Carvalho exerce o papel que lhe é peculiar, o de difusor da ignorância para ruminantes incautos.

No vídeo nada mais do que o mesmo: mentiras, rancor, ódio, violência e preconceito. Tudo voltado para Dom Odilo e para a CNBB. Motivo: descordarem do seu pensamento medíocre e rasteiro.

O efeito de tudo isso está nas ruas. Já chegaram ao absurdo de agredir uma mulher com um filho de colo simplesmente em função do bebê está usando uma roupinha vermelha.
Algo precisa urgentemente ser feito. A violência já chegou na residência de ministros do STF e na igreja. Logo chegará na sua própria casa.