31.3.16

Subcomissão do Primeiro Emprego discute condições precárias de trabalho de jovens em redes de fast-food

Via SINTHORESP -


Representado pelo vice-presidente Gilberto José da Silva e pelo advogado Rodrigo Rodrigues, o Sinthoresp participou da primeira reunião da Subcomissão do Primeiro Emprego, presidida pelo vereador Aurélio Nomura. Criada a pedido do vereador, a subcomissão foi instalada na Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara Municipal de São Paulo e  tem o intuito de apurar as denúncias contra os abusos de redes de fast-food na contratação de jovens trabalhadores, bem como as condições precárias de trabalho na qual eles estão inseridos.

Durante a reunião, o vice-presidente Gilberto José da Silva chamou a atenção para a gravidade das denúncias. “Nós não temos nada contra as empresas multinacionais, queremos que elas estejam aqui em nosso país, que empreguem nossos jovens, mas elas precisam respeitar as nossas leis, e não é isso o que está acontecendo”, disse.

Rodrigo Rodrigues alertou sobre a utilização de práticas abusivas encontradas no McDonald’s, como a jornada móvel e variável, que exige que o trabalhador fique à disposição da empresa, sendo remunerado apenas pelas horas em que exerceu alguma atividade. Rodrigues lembrou também que é comum encontrar nesses estabelecimentos menores que, embora tenham sido contratados para exercer a função de “atendentes de lanchonete”, executam a limpeza de banheiros públicos, manuseiam equipamentos de alta periculosidade como fritadeiras, câmaras frias, produtos químicos, chapas, entre outros e que existem casos em que adolescentes são forçados a trabalhar após o horário permitido por lei.

O vereador Masakata Ota, que também compôs a mesa de reuniões, disse ter ficado perplexo com as denúncias. “É preciso investigar a fundo tudo o que ouvimos aqui e garantir que os direitos desses jovens trabalhadores sejam respeitados”, afirmou.

Já Aurélio Nomura,disse estar impressionado com as denúncias. “O depoimento dos representantes do Sinthoresp veio confirmar outras denúncias que já foram recebidas por essa subcomissão, que dizem respeito ao não cumprimento das cláusulas trabalhistas, aproveitando-se da inexperiência desses jovens e exigindo que executem um trabalho análogo à escravidão”, pontuou.

Também participaram da reunião o tesoureiro da Fethotel, Antônio Luiz de Souza, e do 1º tesoureiro da Contratuh, Roosvelt Dagoberto Silva, além de diretores de base e diretores das regionais do Sinthoresp. De acordo com Nomura, o próximo passo da Subcomissão será a realização de Audiência Pública no próximo dia 13 de abril, que contará com a presença de representantes da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego – SRTE/SP do Ministério do Trabalho e Emprego.