2.3.16

UNI-VOS, É HORA DA NECESSÁRIA UNIDADE SINDICAL E DAS GREVES, DO CONTRÁRIO SOFREREMOS A DERROTA FINAL

DANIEL MAZOLA -

Geraldo Pereira alertando os sindicalistas durante o 10º Encontro Nacional dos Trabalhadores Hoteleiros da FETRHOTEL.
“Que dívida é essa que não para de crescer e que levou praticamente 1 trilhão em 2014, metade do Orçamento Geral da União? Qual é a contrapartida dessa dívida? Onde é aplicado esse dinheiro?”

Segundo o jornalista Geraldo Pereira essa é a questão que mais prejudica o país e o Movimento Sindical brasileiro. “A brasileira que se dedica a responder essas perguntas chama-se Maria Lucia Fattorelli, auditora aposentada da Receita Federal e fundadora do movimento “Auditoria Cidadã da Dívida”, afirmou nosso diretor de Redação para uma plateia repleta de dirigentes sindicais durante o 10º Encontro Nacional dos Trabalhadores Hoteleiros, que foi realizado pela FETRHOTEL (Federação Interestadual dos Trabalhadores Hoteleiros de São Paulo e Mato Grosso do Sul) durante os dias 25 e 26 de fevereiro, no Leques Brasil Hotel Escola, em São Paulo.

Geraldo Pereira lembrou que depois de várias investigações, no Brasil, tanto em âmbito federal, como estadual e municipal, em vários países latino-americanos e em países europeus, a “Auditoria Cidadã da Dívida”, determinou que existe um sistema da dívida. O que é isso? É a utilização desse instrumento, que deveria ser para complementar os recursos em benefício de todos, como o veículo para desviar recursos públicos em direção ao sistema financeiro, engordando assim os cofres da banqueirada interna e externa.

Assim não podemos avançar nas questões mais elementares e básicas do nosso desenvolvimento, pobre Povo brasileiro! Somos todos reféns desse crime lesa-pátria, inclusive e principalmente os sindicatos e seus trabalhadores, metade de tudo que arrecadamos, e que deveria ser aplicado na qualidade de vida da população, em projetos sociais, escolas, saúde, saneamento, habitação, etc, é sugado por verdadeiros tubarões do capital.

“E os ataques ao Movimento Sindical não param aí, a Operação Lava-Jato, que precisa prender todos que vem roubando a Petrobras há algumas décadas, não pode se tornar um instrumento para culpar só o PT e os governos Lula e Dilma. Isso é no mínimo irresponsável, além de uma tremenda injustiça”, afirmou Geraldo Pereira.

A operação Lava-Jato é o caminho indispensável para atingir esse objetivo, fazendo crer ao nosso Povo que ela vai resolver todos os problemas do Brasil, e o próximo desdobramento dessa campanha sistemática e venal da mídia dominante, com o objetivo de entregar as riquezas do Brasil ao capital externo pode ser uma espécie de Lava-Jato sindical. Isso causaria um impacto tão grande no Movimento Sindical que jamais seria reabilitado para as Lutas.

“A proposta de extinguir a Contribuição (ou imposto) Sindical e o fortalecimento da Terceirização para dar fim a Carteira de Trabalho, voltaria com toda força nas pautas diárias para garantir que sejam sepultadas no Congresso Nacional. A mídia comercial aí está absoltamente irmanada nessa triste e vergonhosa missão, querem liquidar com as conquistas dos trabalhadores, acumuladas em anos de muitas lutas, sangue, suor e lágrimas”, disse.

Uni-vos, é hora da tão sonhada e necessária UNIDADE. Do contrário poderemos sofrer uma derrota definitiva.

Durante o Encontro conversamos com o dirigente sindical Luiz Parente Dias, presidente do SINDEHOT-SBC. Esse aguerrido lutador foi entrevistado por Geraldo Pereira. Assista agora: