14.4.16

FRENTISTAS DE SÃO PAULO FECHAM ACORDO COM AUMENTO REAL. EM BELÉM DO PARÁ, REJEITAM 8,5% DE OFERTA PATRONAL

Via FENEPOSPETRO -


Os Frentistas do Estado de São Paulo chegaram a um acordo com representantes patronais nesta segunda-feira (11), durante a 4º rodada de negociação, e terão reajuste de 11,275% sobre o salário, que vai a R$ 1.475,50, (já incluso os 30% de adicional de periculosidade) e de 14,28% sobre o vale-refeição, que passa a valer R$ 16,00 por dia trabalhado. Os frentistas também têm direito a uma cesta básica por mês contendo 17 itens e 30kg de produtos, dentre outros benefícios. A data-base da categoria é 1º de março. As diferenças de salários decorrentes do período serão pagas na próxima folha de pagamento ou  complementar.Participaram da reunião lideranças dos 16 sindicatos da categoria do Estado, estimada em 100 mil trabalhadores.Formaram a mesa de negociação Francisco Soares de Souza, presidente da Federação Nacional dos Frentistas- Fenepospetro, Luiz Arraes, Presidente da Federação Estadual – Fepospetro e os presidentes das entidades patronal  Alberto Paiva Gouveia (Zeca), do Sincopetro, Flávio Martins, da Recap, José Camargo Hernandes, da Resan e Nicola Gravina, interino da Regran.   A Convenção Coletiva de Trabalho será disponibilizada nos próximos dias, nos sites e redes sociais das entidades.


EM BELÉM DO PARÁ, FRENTISTAS REJEITAM 8,5% DE OFERTA PATRONAL

Em Belém do Pará-PA, terminou sem acordo a 1° rodada de negociação dos Frentistas do município, base cuja representação é da Federação Nacional dos Frentistas -  Fenepospetro, entidade que congrega em todo o Estado cerca de 8.500 trabalhadores em Postos de Gasolina.  Durante a reunião, realizada em 11/04, na capital do Estado, a categoria com  Data-Base em 1° de março recusou  oferta de 8,5% de reajuste salarial proposta pelo Sindicombustível -PA à Pauta, que defende, principalmente,  aumento  de 13% sobre salário, hoje em R$ 880,00  e  vale- refeição, cujo valor facial é  R$ 9,50.  Segundo Abelardo J. Silveira Cardoso, (foto) responsável pela subsede local,uma proposta aceitável deve  contemplar, no mínimo, as perdas salariais decorentes da inflação. Diante do impasse entre sindicato e patronal, ma nova reunião foi agendada para o dia 18/04.

*Assessoria de Imprensa Fenepospetro - Leila de Oliveira.