16.4.16

IMPEACHMENT VAI SER DECIDIDO POR QUEM NÃO NOS REPRESENTAM. DEPUTADOS BRINCALHÕES FAZEM APOSTA PARA PREMIAR RESULTADO

ALCYR CAVALCANTI -


Em uma longa e exaustiva sessão iniciada na manhã de sexta feira e que continua agora sábado deputados discutem o destino do pedido de impeachment da presidente. O processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff vai ser decidido no plenário da Câmara de Deputados em Brasília no domingo, provavelmente no inicio da noite. Dilma Rousseff em pronunciamento afirmou que o processo de impeachment é uma "grande farsa" um erro que a história haverá de julgar. O ex-presidente Lula, Dilma e governistas de um lado, Michel Temer, Romero Jucá e oposicionistas de outro, fazem uma verdadeira romaria à cata dos últimos votos, que se assemelha a uma corrida à xepa em um final de feira. Deputados irresponsáveis fazem um bolão premonitório da contagem de votos na Câmara, como se fosse um Fla x Flu ou uma apuração de um milhar no tradicional jogo do bicho. Esquecem os "nobres representantes do povo" que não é um joguinho qualquer, mas o jogo da vida de 210 milhões de brasileiros, inclusive aqueles que não nos representam.

O jogo jogado em Brasília é o mais sujo possível. acordos são feitos não mais na calada da noite, mas em cafés da manhã que se estendem pela noite adentro. Oposição e governo declaram oficialmente que já tem o número suficiente para barrar o impeachment ou tirar a presidente Dilma do Palácio do Planalto.

O grande problema, de difícil solução é o dia seguinte, o que vai acontecer na segunda feira, em um país com uma taxa de desemprego assustadora, com a saúde caindo aos pedaços, com a falácia de uma segurança ineficiente, com vários estados da federação completamente falidos, com a "elite orgânica dirigente" completamente equivocada, sem saber nem ter para onde ir. Enquanto isso o Brasil, ou seja nós aqui que trabalhamos, somos extorquidos em impostos exorbitantes, ficamos doentes e não temos atendimento, que levamos horas e horas para chegar ao trabalho, que estamos desprotegidos pelo aparato repressivo á mercê da bandidagem ficamos alheios ao processo do "Fica Dilma ou Fora Dilma" com pouca ou nenhuma esperança de dias melhores que tentamos construir e que a casta dirigente encastelada em Brasília vai decidir por nós. Tristes Trópicos.