12.5.16

A FARSA ELEITORAL E A LAVA A JATO

ANDRÉ DE PAULA -


Aproveitando o momento da Lava Jato em que todas as atenções estão voltadas para o seu desdobramento, a classe dominante sorrateiramente começa a perpetrar o maior crime contra a soberania de nosso país: a entrega total do petróleo para o capital internacional.

Roubalheira sempre existiu na Petrobras, uma vez que essa nunca foi 100% estatal e nunca foi controlada pelos trabalhadores (Projeto dos Movimentos Sociais em discussão na Câmara dos Deputados).

O governo direitista de Dilma, tentando barganhar sua permanência no governo, abriu mão de seu tímido projeto que previa a participação obrigatória da Petrobras em 30% da exploração para fechar com o indecoroso projeto da direita ortodoxa apresentado pelo senador Serra do PSDB, já aprovado no Senado, que entrega totalmente o petróleo para as multinacionais, excluindo a obrigatoriedade da participação da empresa brasileira.

Agora só falta passar na Câmara formada por deputados que igualmente foram eleitos como os senadores com financiamento de campanha por parte das empresas. Nem assim a presidente foi refrescada, tomando um impeachment que apesar de ilegal não deixou de ser um castigo pelos erros que cometeu, uma vez que se coligou com os gangsteres da política nacional que a traíram na primeira oportunidade. Nada disto precisaria acontecer, pois o buraco da Petrobras, poderia ser solucionado com a venda do petróleo para o BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China, e África do Sul), recebendo o dinheiro já e fornecendo o petróleo em 2025.

Na verdade, não há saída eleitoral nos moldes em que se dá a escolha atualmente, pois sempre ganham os poderosos através do financiamento. De qualquer maneira a aliança que a presidente deveria ter feito seria com o povo fazendo a Reforma Agrária e Urbana - uma vez que não é possível ver tanta terra e imóveis vazios, enquanto tanta gente não tem terra para plantar ou morar - apostando no projeto dos Movimentos Sociais para o Petróleo, fortalecendo a TV Educativa e TVs comunitárias, cassando os meios de comunicação da grande mídia que mentem e fazem lavagem cerebral no povo dia e noite.

Há de se fazer uma profunda reforma eleitoral acabando com esse circo, pois todos os partidos terão que ter o mesmo tempo de propaganda, com candidaturas avulsas, recendo os parlamentares o salário mínimo de acordo com o DIEESE (R$ 3.800,00), com a revogação de seus mandatos pelo povo, realizando plebiscitos para grandes questões nacionais e plebiscitos estaduais para a solução de problemas localizados.

*André de Paula é advogado da FIST-Frente Internacionalista dos Sem Teto e membro da Anistia Internacional.