27.5.16

ANONYMOUS PROMOVE CAÇADA AOS VERMES COVARDES ESTUPRADORES DE ADOLESCENTE

ILUSKA LOPES -

O grupo Anonymous anunciou que está atrás dos 33 participantes do estupro coletivo contra uma menina de 16 anos, no Rio de Janeiro.

A mensagem do AnonOpsBrazil foi feita na rede Pastebin (um serviço que permite publicar fragmentos de textos por um período ou indefinidamente) e contém informações pessoais de um dos participantes. Entre os dados divulgados, estão o nome, a idade e o estado civil. Além disso, o grupo exibe uma selfie do homem fazendo careta ao lado da vítima desacordada.

Não apoio linchamentos, mas estupradores quase sempre acabam sendo vítimas das próprias monstruosidades, com esses parece que não vai ser diferente.

Confira o texto na íntegra:

"CIDADÃOS DO MUNDO, NÓS SOMOS ANONYMOUS!

Estupradores não são doentes: são filhos saudáveis do patriarcado.

A sociedade e o machismo impregnado nela agem muitas vezes de maneira silenciosa. Pessoas banalizam o tempo inteiro e acabam por aceitar sua naturalizacão, costumeiramente atribuindo a culpa às vítimas das opressões.

Uma sociedade doente, gera pessoas doentes, assim como o caso do Rafael, que divulgou e achou graça da desgraça e covardia extrema a qual cometeu com uma jovem, ainda por cima menor de idade, junto com mais cerca de 30 homens.

A exposição desta figura é muito importante para que se possa facilitar a sua localização junto às autoridades competentes, para que possam dessa maneira localizar ainda os demais envolvidos nessa barbárie.Não há, infelizmente, justiça que repare a dor e o trauma sofridos, porém, há a urgente necessidade de que indivíduos como estes não continuem soltos junto à sociedade.

Pedimos que compartilhem para que possamos dessa maneira localizar e, quem sabe dessa maneira, possamos assistir ao mínimo de justiça possível dentro de uma sociedade que se despreocupa com a criação de monstros como estes."

Estamos com mais dados em relação a ele, mas, esses dados serão entregue para as autoridades na ajuda pra localizar o estuprador. Sim, tomamos toda cautela para confirmar a identidade dele."

Leia também:

O horror da barbárie coletiva, por Luiz Claudio Tonchis