20.5.16

FRENTISTAS DE BRASÍLIA ENTRAM EM GREVE NA PRÓXIMA SEMANA

Via FENEPOSPETRO -


Os oito mil trabalhadores dos postos de combustíveis de Brasília vão paralisar as atividades a partir das 6h da  próxima segunda-feira (23). A greve foi decretada no último dia 15, durante assembleia que contou com a participação de mais de 200 trabalhadores. O Sindicato dos Frentistas de Brasília  afirma que os patrões mantiveram nas 3 rodadas de Negociação Coletiva a proposta de 6% de reajuste salarial e de  apenas 1% de aumento no vale- alimentação.

A pauta de reivindicações defende reajuste salarial de 21,5%, aumento de 40% na PLR -Participação nos Lucros e Resultados, hoje em R$ 940,00, e ajuste do valor do vale refeição, de R$ 13,00 para R$ 20,00 a partir de 1° de março, data-base da categoria. O Salário da categoria do DF é de R$ 1.222,67 (já inclusos os 30% de periculosidade) para os trabalhadores em postos, e de R$ 1.086,99 para os Lavadores, Enxugadores, Borracheiros e Serviços Gerais. Segundo o presidente do sindicato, Carlos Alves de Sousa, é inaceitável o argumento de “baixa margem de lucro”, defendido pelo Sindicombustíveis-DF (patronal), durante todas reuniões.


A paralisação em Brasília  deve atingir 70% dos 322 postos da cidade. Além da paralisação, os trabalhadores  farão uma passeata pelas ruas ao final de cada dia da greve.

FENEPOSPETRO APROVA MOVIMENTO

O presidente da Federação Nacional dos Frentistas- Fenepospetro, Francisco Soares de Souza, aprova o  movimento dos trabalhadores de Brasília-DF. Uma reunião na Fenepospetro, em São Paulo, na última terça-feira (17), definiu a participação de diversas lideranças da categoria, bem como total suporte operacional ao ato. Soares, que esteve presente na última rodada de negociação em Brasília, encerrada sem avanços, afirmou:  “A greve é único instrumento de pressão que  o trabalhador tem para fazer valer os seus direitos”.

ENTIDADES APOIAM

O  Movimento de Greve por tempo indeterminado  em Brasília conta ainda com o apoio da  Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comercio (CNTC) e de centenas de Sindicatos de Empregados em Postos espalhados pelo Brasil, além de Sindicatos locais como o Sindicato dos Metalúrgicos (SITIMMME/DF/GO/TO), das Refeições Coletivas (SINTERC/DF/GO), dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação (STIAB-DF), dos Aposentados (SINDINAP), dentre vários outros.

*Assessoria de Imprensa Fenepospetro - Leila de Oliveira.