16.5.16

LULA, LADRÃO, ROUBOU MEU CORAÇÃO!

EMANUEL CANCELLA -


Nem todos os brasileiros foram enganados e estão aceitando nossa pátria ultrajada, pois “Lula, ladrão, roubou meu coração.” foi a resposta gritada, nas grandes manifestações de rua, contra o golpe e em repúdio às acusações estapafúrdias contra Lula. Também na transmissão da saída da presidenta, que a Globo teve que transmitir ao vivo, ficou claro Dilma sendo ovacionada por milhares de brasileiros e a Globo sendo vaiada várias vezes. Sem argumentos, a Globo focou em Lula e ressaltou o seu abatimento!

Lula sofre como milhares de brasileiros, que não querem o Brasil, agora sim, enxovalhado mundialmente, e também que o povo prove do remédio amargo de um governo golpista que, sem nenhum voto, vai aplicar a pauta derrotada pela maioria dos brasileiros. Para avaliarmos nossa justiça parcial, Lula foi barrado pelo STF no cargo de ministro de Dilma, sem ter cometido crime algum, e agora assistimos à posse de sete, dos 23 ministros de Temer, citados na Lava Jato, inclusive Temer. Sem nenhuma mulher no ministério, mas contando com as velhas raposas rejeitadas pelo eleitor como Moreira Franco, Roberto Freire e FHC. E ainda, Michel Temer, além de estar mancomunado com Cunha, foi informante dos EUA, segundo o site Diário de notícia: “A Wikileaks, organização sem fins lucrativos sueca, escreveu na rede social Twitter que o presidente interino brasileiro, Michel Temer, é "informante da embaixada dos Estados Unidos".

Como se não bastasse, segundo o G1, de 05/05/2016.

Após ter sido condenado na terça-feira (3) pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) por ter doado dinheiro a campanhas acima do limite legal em 2014, o vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP) se tornou ficha-suja e está inelegível pelos próximos oito anos, informou nesta quinta-feira (5) a promotora de Justiça eleitoral Claudia Ferreira Mac Dowell.

Ao contrário dos golpistas, Lula foi o presidente que colocou, pela primeira vez, Joaquim Barbosa, um negro para presidir o STF, e Lula foi o articulador da candidatura e da eleição, pela primeira vez, de uma mulher na presidência da República. Lula foi o presidente do Brasil do pleno emprego e também foi, no seu governo, que o salário mínimo ultrapassou cem dólares. Foi Lula que tirou o Brasil do mapa da fome da ONU e foi também Lula que afastou 36 milhões de brasileiros da zona da pobreza. Lula saiu do seu segundo mandato com mais de 80% de aprovação popular.

Lula também foi o responsável pela retomada da Petrobrás, já que, em seu governo, a empresa desenvolveu tecnologia inédita no mundo que permitiu a descoberta do pré-sal e retomou a indústria naval, destruída pelo governo de Fernando Henrique Cardoso. A mesma Petrobrás que o governo golpista vai tentar entregar como fizeram com a Vale do Rio Doce A Vale, a maior mineradora do mundo, primeiro teve sua imagem destruída, principalmente pela Globo, o que viabilizou sua “venda” a preço de banana.

Nenhuma autoridade ligou para parabenizar a posse daquele que o mundo intitulou de golpistas. (Brasileiros 13/05/2016)  “Porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, afirmou nesta quinta-feira (12) que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, não vai telefonar para o presidente interino Michel Temer para “reconhecer” o novo governo.

Na verdade, nem aqueles que apoiaram o golpe bateram panelas, como de costume, para anunciar a chegada do governo interino de Michel Temer e nem prestigiaram a posse, ao contrário, Dilma foi bastante ovacionada na saída.

Na verdade não é só Lula que está abatido com o golpe, pois  a maioria dos brasileiros repudia os golpistas e o papel da  Globo como a principal patrocinadora do golpe. Esse é o terceiro golpe apoiado pela Globo, que já tinha participado do golpe contra Getulio Vargas, apoiou e cresceu á sombra da ditadura militar e agora patrocinou o golpe contra Dilma. No futebol da Globo, tem direito à musica no Fantástico o jogador que faz três gols. Será que a Globo vai ter direito à música por apoiar três golpes?

Fonte, Temer ficha suja:

Fonte, temer agente da CIA:

*Emanuel Cancella é coordenador do Sindicato dos Petroleiros do Estado do Rio de Janeiro (Sindipetro-RJ) e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP).