13.6.16

BRASIL ELIMINADO: FUTEBOL NÃO É MAIS ALEGRIA DO POVO, AO CONTRÁRIO DAS SELEÇÕES VENCEDORAS PARECE UM TIMINHO DA SEGUNDA DIVISÃO

ALCYR CAVALCANTI -

Futebol brasileiro sem Garrinha e sem Pelé com um bando de jogadores apenas de porte médio, mas que se julgam os maiorais, vira saco de pancadas e ao invés de alegria só traz vexames. A seleção de Dunga tem sido motivo de deboches em toda a parte, o respeito que a camisa amarelinha  impunha aos adversários não mais existe. Com atuações medíocres onde só conseguiu vencer o Haiti, a seleção brasileira consegue a proeza de ser eliminada pelo Peru na primeira fase da Copa América Centenário, realizada nos Estados Unidos. Fica uma certeza com Dunga o Teimoso como técnico não vamos chegar a lugar nenhum e passaremos vergonha em qualquer torneio que a seleção de futebol disputar. Bastava um simples empate frente a uma seleção fraquinha com um bom goleiro e um atacante, Paolo Guerrero, em final de carreira e mesmo sem oferecer perigo sendo chutado e pisoteado por nossos zagueiros o tempo todo para o Brasil passar à próxima fase.

Seleção 1962 que diferença da seleção 2016
A eliminação em mais um erro de arbitragem por um gol irregular feito com a mão não justifica as últimas atuações da seleção que ainda não conseguiu se recuperar da "tragédia de 2014", dos 7X1 que vão ficar em definitivo em nossa memória. O Brasil só conseguiu evitar o vexame de perder logo na estreia contra o Equador porque o juiz teve uma súbita perda de visão e anulou um legítimo gol adversário após um frango tamanho família de Allison o preferido do "professor Dunga".

A diretoria da CBF que vive sob suspeita após o afastamento de José Maria Marin por corrupção de fato nada entende de futebol mas sim de negócios, embora o torcedor não pense assim e quer de volta uma seleção formada por autênticos craques que sintam orgulho em vestir a camisa da seleção, a única que é cinco vezes campeã do mundo e a única que participou de todas as Copas do Mundo e que sob a vetusta direção de negociantes está ameaçada de ser eliminada da Copa 2018. Os jogadores de nossos dias não tem nenhum prazer em servir à seleção, com salários milionários à mercê de empresários aparecem com contusões subjetivas e parecem jogar por mera obrigação, em alguns casos preferem não competir.  Com Dunga o Teimoso o Brasil ocupa a sexta posição nas eliminatórias e ficaria fora da competição. Seria mais uma tragédia para uma população sofrida, explorada por governantes de todos os matizes que afundam nosso país, para um povo que tem ainda o futebol como paixão nacional.