1.6.16

COM PREVISÃO DE DÉFICIT DE R$ 170,5 BI PARA 2016, CONGRESSO DEFINE PACOTE DE REAJUSTES NOS TRÊS PODERES; FEMINISTAS PROTESTAM HOJE CONTRA A CULTURA DO ESTUPRO. ATOS OCORREM EM TODO BRASIL

ILUSKA LOPES -

Categorias de funcionários públicos terão aumento salarial já no segundo semestre. Percentuais já foram negociados.


Na contra mão da necessidade de ajuste fiscal para o equilíbrio das contas públicas, o Congresso deve votar até o final de julho ou começo de agosto um pacote de reajustes salariais generalizados para quase todas as categorias de servidores do Executivo, do Legislativo e do Judiciário. A informação é do site Congresso em Foco.

Os aumentos previstos ficarão entre 10,7% e 55% e variam a depender da categoria e do prazo em que estão sem reposição dos ganhos. Os primeiros passos para a aprovação das leis com os percentuais de reajustes já foi acertado pelos líderes de bancadas na Câmara, que fecharam acordo para dar urgência ao tema.

Feministas protestam nesta quarta (1º) contra a cultura do estupro

Coletivos feministas se reúnem e promovem atos em várias cidades do país nesta quarta-feira (1º), em apoio às jovens que sofreram estupros coletivos no Rio de Janeiro e no Piauí no final de semana entre 20 e 22 de maio. Os protestos, nomeados "Por todas Elas", denunciam a cultura do estupro e exigem a punição dos agressores.

Em São Paulo, o ato acontece no vão livre do Masp, na Avenida Paulista, com concentração a partir das 16h. Às 18h, os manifestantes seguem em direção à Praça Roosevelt, no centro da cidade.

No mesmo dia, ocorrem também atos em Belo Horizonte (MG), Recife (PE), Porto Alegre (RS), Brasília (DF) e Rio de Janeiro (RJ), além de Lisboa, em Portugal, e Boston, nos Estados Unidos. Confira os eventos no Facebook.

Em plena greve, Ejesa demite 11 profissionais das redações de ‘O Dia’ e ‘Meia Hora’ no RJ

Ejesa, dona dos jornais ‘O Dia’ e ‘Meia Hora’, demitiu ilegalmente anteontem (30/05) e ontem (31/05) onze funcionários das redações, entre eles jornalistas. A ação fere a lei, pois os funcionários estão em greve há duas semanas. Os trabalhadores podem ingressar na Justiça do Trabalho com ações individuais ou coletivas para reivindicar a reintegração no emprego e indenização por danos morais, de acordo com a assessoria jurídica do Sindicato dos Jornalistas do RJ. Caso não tenham interesse na reintegração, os jornalistas podem entrar com ação para cobrar os direitos trabalhistas violados pela empresa.

Ato político em homenagem à memória de Adriano Benayon

Convite aos democratas e anti-imperialistas! A Redação do jornal A Nova Democracia convida seus leitores (as) e amigos (as) para o ato político em memória de Adriano Benayon. Será no dia 2 de junho, quinta-feira, no Sindicato dos Jornalistas (17° Andar – R. Evaristo da Veiga, nº 16 – Cinelândia, Centro do Rio de Janeiro). Sintam-se convidados(as)!