24.6.16

O GOVERNO GOLPISTA DE MICHEL TEMER E A FARSA ELEITORAL

ANDRÉ DE PAULA -


Dilma fez acordo com a direita corrupta e reacionária, foi traída e tirada através de um golpe. O ilegítimo presidente, ex. aliado de Dilma, consegue ser pior ainda que a presidenta. Ataca direito de trabalhadores, corta vários programas sociais, tem vários ministros acusados de corrupção e é investigado também por fortes indícios de falcatruas, pretendendo privatizar totalmente a Petrobras.

Somente a empresa brasileira tem condições de explorar o petróleo pois é a única que tem tecnologia para descoberta em águas profundas. Ela deve ser completamente estatizada através de projeto dos movimentos sociais, que prevê o controle dos trabalhadores para impedir a corrupção, com a retomada dos campos leiloados e o fim de qualquer outro leilão, assim como o fim da venda de seus ativos.

O projeto vendilhão de José Serra apoiado por Temer já passou no Senado só faltando ser aprovado no Congresso Nacional repleto de entreguistas e picaretas eleitos que foram com financiamento de campanha pelas grandes empresas.

Nem uma nova eleição nos moldes atuais resolveria o problema brasileiro, uma vez que sempre ganham os poderosos através da maciça propaganda implementada. Temos que pressionar para que haja uma profunda reforma eleitoral, acabando com esse circo, pois todos os partidos teriam que ter o mesmo tempo de propaganda (inclusive propaganda para voto nulo e abstenção), sem obrigatoriedade do voto, com candidaturas avulsas (sem partidos), recebendo os parlamentares o salário mínimo de acordo com o DIEESE (R$ 3.800,00), com a revogação de seus mandatos pelo povo, realizando plebiscitos para grandes questões nacionais, e plebiscitos estaduais e municipais para a solução de problemas localizados.

Deveria haver eleições diretas para STF, STJ e TSE, uma vez que os ministros são indicados pela presidência da república, quando deveriam ser imparciais. Tudo isso só poderá acontecer se movimentos sociais e sindicais e a população forem para as ruas, promovendo uma grande greve geral, a fim de que os turistas sejam testemunhas também do descalabro em que se encontra o país, que para realizar Olimpíada, despeja e remove os pobres de suas casas, tendo esse número já atingido só no Rio de Janeiro 68.000 pessoas.

*André de Paula é advogado da FIST – Frente Internacionalista dos Sem-Teto e membro da Anistia Internacional.