22.6.16

POETAS E POESIAS: BRINDANDO À MUSA; O CHEFE DE GABINETE; ESPERANDO A MUSA

MARCELO MARIO DE MELO -

BRINDANDO À MUSA


Começo bem o meu dia 
quando me encontro com a musa
que me envolve de poesia
me acende e me lambuza
com seu cortejo de fadas
e anjinhos de cara suja.

Ela me banha e me veste 
de alegria verdadeira
me faz planar e voar
pensar e dizer besteira
e quero que esse encanto 
siga pela vida inteira.

Renovado e agradecido
com amor e cortesia
às musas eu ofereço 
brindando na flor do dia 
das luzes que me acendem
as estrelas da poesia.



***

O CHEFE DE GABINETE

O chefe de gabinete
como em qualquer função
na vida
pode ser
viseira
lente
estorvo
leme
antecipação
retardo.

No seu aquário 
ele comanda 
a trupe 
que fornece 
a ração diária 
de papéis 
demandas
que filtra 
e serve ao chefe.

Às vezes
sua sombra se agiganta 
ao escrever:
“de ordem...”
Então se sente
o próprio titular
onipotente
e cumprimenta Deus
com intimidade.

E no limbo
do despacho 
e do carimbo
intenta inverter 
os ponteiros do relógio
dissolver nuvens 
acinzentar os tons 
do arco-íris 
crente que a vida 
na antessala
aguarda a audiência.

Tudo poderia ter
outro percurso 
se o chefe de gabinete
simplesmente
deixasse entrar luz
no seu aquário 
e conjugasse 
seus verbos 
ao contrário.

***

ESPERANDO A MUSA

Quero ter a musa inteira
em um encontro encantado
com passeio ao luar
um poema declamado
olhos roçando seu rosto
beijo e abraço estrelado.

Quero ter a musa nua
para carícia e carinho
jogos de pétala e lã
incêndios na cama-ninho
ousadias e malícia
velas acesas e vinho.

Quero ter a musa ativa
a rainha da festança
sem limites nem pudores
nos passos da sua dança
sabedoria de bruxa
molecagem de criança.

Para esse dia sonhado
darei o melhor de mim:
todos os sais da poesia
volteios de Arlequim
as mais belas entre as flores
colhidas no meu jardim.

Tudo isto ainda é pouco
para ter a musa nua
com o poder da beleza
ela não anda flutua
enfeitiçando meus olhos
iluminando a rua.

Quando esse dia chegar
tudo na vida se altera:
o sol se encontra com a lua
fica mansa a besta-fera.
E só depende da musa
abreviar esta espera.