30.6.16

SINDICATO DOS COMERCIÁRIOS DE SÃO PAULO INICIA A MAIOR CAMPANHA SALARIAL DO BRASIL

Via UGT -


Com apoio da União Geral dos Trabalhadores, central à qual é filiado, e em parceria com a Fecomerciários, o Sindicato dos Comerciários de São Paulo deu início à Campanha Salarial 2016/2017.

Trata-se da maior ação já vista nesse sentido, uma vez que a entidade sindical é a maior do Brasil, representando 500 mil trabalhadores de São Paulo.

A Campanha foi lançada no dia 6 de maio. Durante uma semana, além das urnas para votação na sede, subsedes e no Ambulatório, nossa entidade levou às ruas urnas itinerantes para coletar votos dos comerciários e definir as cláusulas da pauta de reivindicações. No total, foram cerca de 14 mil votos.

Já no dia 24 de maio, em Assembleia Geral na sede do Sindicato, a pauta foi aprovada. Em 2 de junho, o documento foi entregue à Fecomercio-SP. O próximo passo é ter um retorno do setor patronal.

“Esperamos que os patrões sejam flexíveis e ágeis nas negociações. O que está em jogo é o direito e a dignidade de 500 mil trabalhadores do comércio da maior metrópole brasileira”, disse Ricardo Patah, presidente do Sindicato e da UGT.

A mobilização da categoria nas ruas teve início no dia 28 de junho, quando Patah, diretores e militantes sindicais promoveram uma manifestação em frente ao Shopping Morumbi, zona sul de São Paulo, a fim de sensibilizar e informar os trabalhadores sobre a importância da Campanha.

O mesmo ato será repetido em todas as regiões de São Paulo. Para acompanhar a agenda, acesse www.comerciarios.org.br

“Apesar da crise que assola o País, o Sindicato não desiste de reverter essa situação. Somos o setor que mais faz a economia brasileira crescer. Não é justo que o comerciário pague pelos erros da política econômica. Vamos lutar incansavelmente pela manutenção dos empregos e pelo cumprimento e ampliação dos direitos de cada trabalhador”, finalizou Patah.

AS PRINCIPAIS CLÁUSULAS DA PAUTA DE REIVINDICAÇÕES SÃO:

• reajuste do INPC + aumento real;
• vale-refeição e alimentação;
• cesta básica;
• PLR (Participação nos Lucros e Resultados);
• saúde e segurança do trabalhador;
• valorização do piso da categoria;
• vale-cultura.