17.6.16

VOTAR É DIREITO DO CIDADÃO MESMO QUE TENHA ACIMA DOS 70 ANOS

Por NATAL LEO - Via UGT -


Embora o voto a partir dos 70 anos não seja mais obrigatório é de fundamental importância que a população idosa do nosso país não abra mão desse direito, pois só assim, é possível eleger candidatos preocupados com as necessidades que envolvem os aposentados e pensionistas do Brasil.

Além disso, exercer o seu direito ao voto é uma forma de ser parte integrante das decisões e dos rumos que o País irá seguir e, com esta ação, continuar a ter papel de agente ativo e útil para a sociedade brasileira.

Mesmo sem ter a obrigatoriedade legal de votar, muitos idosos que já viveram mais de setenta carnavais pretendem e vão as urnas para ajudar a escolher seus representantes, mesmo que estes tenham tão poucas propostas direcionadas as pessoas da terceira idade, mas acreditam que um voto consciente pode influenciar futuramente a vida de seus filhos e netos.

Esta é uma atitude apoiada e solicitada pelo Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos da União Geral dos Trabalhadores (SINDIAPI/UGT), pois o voto é um ato de cidadania, conquistado a duras penas graças ao sangue e suor daqueles que deram as suas vidas para vencer a Ditadura.

Contudo, os tempos são outro e a repressão virou parte de uma história de lutas e conquistas da população brasileira. Mas é preciso olhar para frente e enxergar que os desafios agora são outros e que apesar de todas as dificuldades que ainda encontramos no nosso dia a dia, graças à liberdade que a imprensa tem e as inúmeras ferramentas surgidas a partir do advento da internet, ficou muito mais fácil cobrar esses parlamentares ou acompanhar suas ações, buscando sempre coibir todo e qualquer tipo de corrupção ou desvio de conduta.

É o que podemos comprovar com essa verdadeira “lavação de roupa suja” que atualmente estamos vivendo no Brasil, uma vez que os donos das principais empreiteiras e grandes figurões da política nacional estão sobre investigação, presos e até condenados.

Isso tem de ser um motivo de orgulho para nós que já somos idosos, uma vez que antigamente não era possível esse tipo de comunicação quase que imediata. Já que sou de um tempo em que um gravador de áudio pesava tanto quanto uma televisão, enquanto hoje esse aparelho pode ter o diâmetro e o comprimento de um fio de cabelo. Antigamente era preciso uma pessoa andar com cartelas e mais cartelas de ficha telefônica se quisesse usar o famoso “orelhão”, hoje os smartphones proporcionam telefonia e internet que conectam as pessoas em qualquer lugar do mundo e em tempo real, por meio de transmissões instantâneas.

Toda essa inovação tecnológica e essa enxurrada de informações que nos enriquece de conhecimento, também são ideais para promover o amadurecimento da democracia brasileira, o que é fundamental tanto para nós que já somos idosos quanto para toda a sociedade brasileira.

Desta maneira faço a você idoso um pedido para  não abrir mão dos seus direitos e exercer a sua cidadania por meio do voto e, de forma direta, ajudar a eleger pessoas que lutem por propostas que sejam de interesse da classe trabalhadora e dos idosos do nosso país.




*Natal Leo, Presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos da UGT.