13.7.16

A SOBERBA DESTRUIU O PT. A JORNADA ESCRAVA DE 80 HORAS NÃO PASSARÁ

ROBERTO MONTEIRO PINHO - 



O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que até a pouco era considerado um coadjuvante no pós-impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, retoma sua posição de destaque e volta à mídia, com duas propostas. Quer reunir, unir e se possível aumentar a base que ira defender Dilma na votação do impeachment no Senado.

Todos conspiram contra Lula. Dilma a algoz mesquinha e irreverente, foi a pior de todos, acabou com o PT e mostrou a face do socialismo diferenciado. Fofoqueiros de plantão, insinuam que ela faz delação branca, oficiosa e tenebrosa. Será preservada?

É desejo manifesto de Lula que o Partido dos Trabalhadores (PT), tenha na produção “um movimento que dificulte a vida do presidente interino Michel Temer, além de indicar propostas e não dar a impressão de que o partido entregou os pontos”. Ele foi taxativo nesta segunda proposta. Para confirmar ele já está em Brasília para assumir as articulações políticas contra o impeachment de Dilma Rousseff.

Na quarta-feira como estava previsto, Dilma não foi ao Senado para participar do interrogatório na comissão do impeachment, em estratégia para preservá-la. Uma mensagem da petista regimentalmente correta foi lida pelo advogado José Eduardo Cardozo.

Somente em (sem data) agosto, a presidente afastada deve ir ao plenário da Casa, nas sessões a serem comandadas por Ricardo Lewandowski, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF). Este agora num centro do palco de acusações e insinuações não comprovadas, porém suscitadas e ardilosas.

O impeachment da presidente Dilma Roussef produziu personagens dos mais variados e surpreendentes. O deputado federal paraense Wladimir Costa (SD-PA) teve seu mandato cassado por unanimidade pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) paraense no dia 8 de julho. Ele é acusado de ter recebido dinheiro "oriundo de fontes não declaradas" para a campanha dele à Câmara dos Deputados, em 2014 e teria omitido da Justiça Eleitoral o montante de R$ 410.800 de sua declaração de valores recebidos para a campanha.
Recentemente, Costa protagonizou dois episódios inusitados na Câmara: no primeiro, durante a votação para abertura do processo de impeachment contra a presidente afastada Dilma Rousseff, em abril, apareceu na tribuna enrolado na bandeira do Pará, além de explodir no local um bastão de confetes.
O segundo ocorreu no mês passado, durante a votação, na Comissão de Ética da Câmara, pela cassação do mandato do deputado Eduardo Cunha, de quem ele era ferrenho aliado. Depois de encaminhar a votação contrária à cassação, o deputado surpreendeu a todos com seu voto decisivo a favor do afastamento de Cunha.
Enquanto no centro do palco a cena é por conta da próxima etapa do impeachment de Dilma, no governo interino de Michel Temer, nada vai bem obrigado!
Para Lula, no horizonte a possibilidade de passar um bom tempo atrás das grades. Contra ele pesa uma série de acusações, que estão sendo apuradas pela competente policia federal, que vem dando demonstração inequívoca de lealdade a Constituição Federal. Se pegarem Lula, pegam o BNDES porque com certeza ele fará delação premiada e ai sim entregará os mais poderosos dos poderosos na ponta do iceberg de criminosos da pátria tupiniquim. Muita sujeira, um desatino para os que apoiaram o Lula-Lá e sua comitiva de boquinhas, que agiram como traças na seda pura dos armários do poder.
Lembrando Sócrates: “Só sei que nada sei”
Rumores de uma reforma trabalhista suprimindo direitos dos trabalhadores, redução de jornada com perda salarial e a idade teto da previdência para aposentadoria, injeta uma boa dose de pessimismo na comunidade, que não foi totalmente protagonista desde episódio travesso e desconexo da vida política do país. 
80 HORAS de jornada semanal, um estelionato do capitalismo selvagem. O trabalhador pode esquecer disso, porque não passa, de jeito algum. 
Já fui dirigente da CGT Brasil, juiz laboral, assessor no MERCOSUL, tudo na área sindical, conheço isso,: NÃO TERÁ JORNADA ESCRAVA.
Teremos com certeza uma próxima semana de surpreendentes revelações na Lava jato, do impeachment e da reforma trabalhista. No entanto existem algumas questões latentes que o interino e seu grupo podem explicar, já que se declarou surpreso com a notícia da renúncia. Quem afinal tramou o impeachment, vez que Eduardo Cunha apresentou sua renúncia e agora mantém seus direitos políticos.
Na quinta-feira (7), o deputado Fausto Pinato (PP-SP) registrou na Secretaria-Geral da Mesa, sua candidatura à presidência da Câmara dos Deputados. Ele é o primeiro candidato a se registrar. O prazo de registro vai até meio-dia de quinta-feira (14). A eleição começará às 16h do mesmo dia, segundo decisão anunciada pelo presidente interino da Casa, Waldir Maranhão (PP-MA).

A eleição será secreta e ocorrerá por meio do sistema eletrônico. Para que haja quórum para o pleito, a maioria dos deputados deve estar presente à sessão (257 dos 513 parlamentares).