23.7.16

FALTAM POUCOS DIAS PARA O INICIO DA RIO 2016. PROBLEMAS PREOCUPAM ORGANIZADORES

ALCYR CAVALCANTI -

Veículo Leve Sobre Trilhos ficou sem funcionar com passageiros dentro das composições durante mais de três horas, hoje desde ás 8,30h e só foi posto a funcionar depois de 11,40h, o que decepcionou turistas que chegavam ao Rio. O prefeito Eduardo Paes tinha razão ao dizer que o Rio de Janeiro havia perdido uma grande oportunidade em realizar o Jogos Olímpicos da melhor maneira possível, mas esqueceu de dizer também que ele prefeito foi o maior culpado, afinal é ele que administra  a cidade e que tem a maior parte do controle em suas mãos. Paes sabe que seu futuro político depende das eleições que se avizinham. Vai ser logo após a Rio 2016, no início de outubro. Acontecem situações que parecem imprevistas e inevitáveis, ao que parece "por culpa do destino", mas que deveriam obrigatoriamente ter sido evitadas, e que são de total e exclusiva responsabilidade dele e de todos os responsáveis pelos Jogos Olímpicos.


As lições, os fracassos e os sucessos da Copa 2014 deveriam ter sido assimilados. Algumas lições foram, a maioria não. Obras superfaturadas e pior muito mal feitas, e quando terminadas feitas "a toque de caixa" como quase todas, e só para lembrar em época bem recente a Ciclovia Tim Maia, o BRT, a duplicação do Elevado do Joá, a Despoluição da Baia de Guanabara e muitas outras que provavelmente irão aparecer para desmistificar a "gestão perfeita e pós-moderna" do ainda jovem Eduardo Paes. Muitas inaugurações em ritmo de festa e de campanha eleitoral estão sendo feitas e serão feitas nestes pouco mais de 12 dias que faltam para a abertura dia 05 de agosto na Arena que já foi Estádio do Maracanã, um exemplo paradigmático de uma obra que encanta os olhos, mas que está sob investigação por ter feito um salto de R$ 750 milhões para mais de R$ 1 bilhão e 200 mil reais.


O Veículo Leve Sobre Trilhos-VLT é muito bonito mas que não vai resolver os problemas do caótico transito no Centro da Cidade, principalmente pela transformação da Rio Branco em um belo jardim, mas que ao mesmo tempo afunilou o transporte público por falta de alternativas, visto que uma das poucas coisas que funciona é o Metro, mas que não tem uma rede viária, foi feito em linha reta.

Às vésperas dos Jogos, as autoridades vivem atormentadas por um problema há muito existente, o terrorismo, que atinge a todos em escala global por agentes suicidas sem rosto que agem do Alasca ao Alasca, sem dó nem piedade, por uma equivocada justiça punitiva, mas que tem encontrado adeptos em uma verdadeira globalização.

Forças de Segurança estão chegando e tomam conta dos principais centros onde ficarão concentrados os diversos torneios, a vigilância deve aumentar. Com sempre acontece oportunistas preferem ao invés dos eficientes processos de investigação usar a força desmedida, que aparentemente é mais fácil e que muitas vezes sacrifica quem nada tem com a situação apresentada e deixa escapar o verdadeiro culpado.


Em meio a esta mistura de Paraíso Celestial e Inferno Astral já estamos vivendo, há algum tempo e agora que as cartas estão na mesa, e que os Jogos praticamente já começaram nós que aqui vivemos, em uma cidade cantada em prosa e verso que ainda é maravilha, mas que em outros é a sucursal do caos, vamos torcer, rezar para que tudo possa dar certo, ou pelo menos tudo corra da melhor maneira possível apesar da mediocridade dos governantes.