19.7.16

O POETA REVELA SEUS "MODOS DE MEDO"

MARCELO MÁRIO DE MELO -




MODOS DE MEDO
Medo de olhar no olho
medo de olhar pra trás
medo do olhar alheio
medo com o sinal de mais.

Medo de romper o cerco
medo de firmar o pé
medo de ser diferente
medo de ser o que é.
Medo de quebrar vitrine
medo de virar a mesa
medo de fazer acordo
medo de delicadeza
Medo de levantar voo
medo de sair do ninho
medo de ficar perdido
medo de seguir sozinho.
Medo de pegar atalho
medo de estrada torta
medo de pular o muro
medo de abrir a porta.
Medo de cortar caminho
medo de se oferecer
medo de fazer carinho
medo de se comover.
Medo que arregala o olho
medo que a vista embaça
medo escondido na toca
medo no meio da massa
Medo de acender a luz
medo de ficar no escuro
medo de ler o letreiro
medo de pular o muro
Medo de dizer verdade
medo de apoiar mentira
medo de felicidade
medo de agrado e ira.
Medo mordido de ódio
medo aflito de quem ama
medo na esquina na nuvem
medo debaixo da cama.
Medo do pé à cabeça
medo veneno e maça
medo mudo disfarçado
medo câmera espiã.
Medo ano após ano
engolindo o calendário
medo certo e pontual
medo desconto em salário.
Medo em dois expedientes
medo fazendo serão
rios e mares de medo
pantanal mar e sertão.
Medo de barriga cheia
medo de fome e desgraça
medo roendo as entranhas
medo cobrindo a carcaça
Medo que morde e sopra
medo sim medo porém
medo passado presente
medo aqui e medo além.
Medo temendo ter medo
medo medroso em segredo
medo mordendo a corrente
medo com trama e enredo.
Medo sim e medo não
medo porém e talvez
medo pão de cada dia
medo semana e mês.
Medo moeda corrente
no claro- escuro da vida
medo que entra e que sai
no beco e na avenida
Medo mesclado mordendo
na luz na respiração
medo em casa e na rua
na mão e na contramão.
Medo em pose mascarado
montado na valentia
medo morrendo de medo
de cair da montaria.
Medo de envelhecer
medo contando o rosário
medo ampulheta da morte
medo no aniversário.
Medo de todos os lados
medo de todos os jeitos
medo em todo itinerário
medo pra todos efeitos
Medo impresso na medula
no olho na pulsação
medo no corpo e na fala
medo em quarta dimensão.
Múltiplos modos de medo
minando mel de agonia
minimizando as medidas
medrando no dia a dia.