23.7.16

PIROTECNIA DA SEGURANÇA PODE ATÉ OCULTAR VERDADEIRO OBJETIVO

MÁRIO AUGUSTO JAKOBSKIND -


O Brasil e o mundo atravessam um momento de extrema tensão com a série de atentados quase diários em vários pontos do planeta. Um clima que favorece a indústria armamentista, com a facilitação do escoamento de sua produção, e também a extrema direita.

No Brasil, de quebra, a área de segurança está em plena mobilização no Rio de Janeiro em função dos Jogos Olímpicos. Face ao receio de que na Cidade Maravilhosa possa ocorrer atentados, o setor de segurança aparelha-se adquirindo poderosas máquinas para vigiar quem encontrar pela frente.

Poderosas máquinas que poderão ser compradas posteriormente, e não apenas alugadas durante as Olimpíadas.

O clima de pânico e tensão está já criado com treinamentos também quase diários de tropas e ainda simulação de atentados, tudo coberto pelos meios de comunicação com bastante estardalhaço.

Não que não sejam necessárias medidas preventivas, mas não da forma pirotécnica como estão sendo feitas. Na prática, as autoridades da área de segurança podem até estar despertando algumas figuras loucas que se sentirão estimuladas a agir e aparecer.

Prevenção ao terrorismo não se faz chamando a atenção, mas sim de forma discreta, inclusive para não perturbar o dia a dia da maioria das pessoas.

Como o que está sendo afirmado aqui é o óbvio, as atabalhoadas medidas de segurança podem estar sendo feitas para outros fins.

Primeiro, para chamar a atenção e tentar demonstrar aos que se deixam iludir facilmente que o governo está trabalhando preventivamente.

Pode ser também exercício de pirotecnia para enganar incautos e fazer com que eles apoiem de qualquer forma o governo, mesmo sendo interino e golpista.

O medo e a paranoia podem ajudar a remover obstáculos. Sendo essa de fato a estratégia, concretamente as autoridades não estão agindo corretamente e podem até demonstrar aos terroristas propriamente ditos que o esquema de prevenção é falho, o que resulta na prática em ações ineficazes que chamam mais atenção do que outra coisa.

Por estas e muitas outras, todo o cuidado é pouco, não só com a pirotecnia propriamente dita, como também com tentativas apenas para demonstrar ilusoriamente que algo está sendo feito para prevenir ações terroristas nos Jogos Olímpicos.

Outra hipótese para a pirotecnia é a de desde já tentar impedir demonstrações públicas contra o governo golpista instalado no Brasil. Com o clima de guerra criado, qualquer manifestação poderá ser reprimida tendo como pretexto falso o da adoção de medidas de combate ao terrorismo.