1.7.16

RECADO DOS PETROLEIROS AO JUIZ SÉRGIO MORO: NA PETROBRÁS NÃO EXISTEM 10% E NEM CONLUIO COM A CORRUPÇÃO

EMANUEL CANCELLA -


A Força Tarefa da Lava Jato recebe 10% do dinheiro arrecadado da corrupção. Isso é Imoral! Essa investigação da Lava Jato na Petrobrás já dura mais de um ano e os petroleiros querem que continue, mas dentro da lei e que todos os corruptos e corruptores vão para a cadeia, não só alguns.

Por exemplo, na Petrobrás, os técnicos do centro de pesquisa, o Cenpes, que desenvolveram tecnologia inédita no mundo, permitindo a descoberta do pré-sal, não ganharam nem um tostão a mais. O chefe do Gespa, grupo que, na década de 80, desenvolveu o inédito sistema antecipado de produção da Bacia de Campos, que responde hoje por 80% da produção de petróleo no Brasil, nada ganhou, além dos seus salários. “Não existe prêmio na companhia para os que denominamos ‘Prata da Casa”, mas fica o registro, para que essa energia sempre se renove.

Na Petrobrás, todos os funcionários, além de serem admitidos através de concurso público, são alvos de investigação social, e muitos são barrados por ficha suja, isso muito antes da lei da ‘Ficha Limpa’.  Além disso, todo funcionário tem que assinar um código de ética e hoje, tem que fazer ainda um curso anticorrupção. Essa regra só não vale para a categoria, pois, alguns como o atual presidente, Pedro Parente, tem processo na Justiça envolvendo a Petrobrás, mas foi colocado na empresa pelo governo golpista de Michel Temer.
Inclusive recentemente, dois gerentes da companhia, funcionários de carreira, que aderiram ao PIDV (Programa de Incentivo a Demissão Voluntaria) não receberam a indenização pecuniária, que ficará suspensa até o trânsito em julgado do processo em que estão envolvidos. Esses senhores obedeceram a ordens da companhia e por isso estão punidos, os seus superiores nada sofreram.

Vocês lembram da gerente da Petrobrás, Venina Veloso da Fonseca, que a Globo usou para queimar a imagem da empresa? Ela estava com ódio da porque foi demitida, mas a Globo inicialmente escondeu a razão da demissão:  porque favoreceu o marido com contratos na Petrobrás.

Agora vamos olhar a Lava Jato, comandada pelo juiz Sergio Moro: Além dos 10%, aceitaram em suas fileiras o ‘ficha suja’, agente Newton Ishi, famoso por escoltar presos pela PF, que recentemente foi preso, acusado de corrupção e de integrar uma quadrilha de contrabandistas. Japonês também é acusado de ter vazado para o banqueiro, Andre Esteves, a delação de Nestor Cerveró.

Como acreditar na imparcialidade da Lava Jato quando todos os delegados da dessa operação fizeram campanha para o tucano Aécio Neves, inclusive chamaram, no blog de campanha, Lula e Dilma de “Anta”? Como se não bastasse isso, todos os procuradores que compõem a lava Jato, no governo de Fernando Henrique Cardoso, faziam oposição feroz ao PGR, indicado por FHC, Geraldo Brindeiro, que também era conhecido como Engavetador Geral da República. Este grupo de procuradores se intitulavam Tuiuiús, ave do Pantanal do Mato Grosso que não consegue voar, e eles adotaram esse nome porque não conseguiam investigar nada. E hoje, que conseguem investigar, blindam justamente aqueles que o impediam de investigar, os tucanos. Não por acaso nenhum tucano foi investigado ou preso pela lava Jato, apesar de gritantes provas contra eles!

Agora a maior contradição da Lava Jato é a própria mulher do juiz Moro, a advogada Rosangela Moro, que trabalha para o PSDB e para empresa multinacional de petróleo. Logo o PSDB que, no governo de FHC, quis privatizar a Petrobrás. Rosângela Moro trabalha também para multinacional de petróleo, que é a grande beneficiaria do possível êxito do governo golpista de Michel temer de privatizar a Petrobrás. Resumindo, a senhora Moro tem como clientes justamente os maiores beneficiados pela operação chefiada pelo marido.

Como se não bastassem esses escândalo envolvendo sua esposa, o juiz Moro, que dizem que quer prender Lula a qualquer custo e, para isso, usa o filho de Lula, seus amigos, seu sobrinho e até compadre, tudo para desgastar o ex- presidente, tentando atingi-lo indiretamente, porque pessoalmente não tem nada provado contra ele.  Mas a mulher de Moro também está metida com a Máfia da Falências, no Paraná, que deu rombo no estado de bilhões, envolvendo cem empresas, veja abaixo. O autor e presidente da CPI, na época, deputado do PTB, Fabio de Souza Camargo, escreveu até um livro sobre o tema: Poder Dinheiro e Corrupção.

E o mesmo Ministério Público que permite essas leviandades contra Lula, com acusações através de terceiros, como pedalinho, barco sem motor, sitio e triplex que não são dele, etc,entretanto, na CPI da falências que envolve a mulher de Moro, chegou a ameaçar de prisão o deputado Fabio Camargo, proibindo a divulgação do caso. Vazamento seletivo aí dá prisão, mas a Lava Jato vaza toda hora e não acontece nada!

Por que investigar só a Petrobrás quando escândalos que envolvem cifras muito maiores que as da Petrobrás ficam paradas?  Como por exemplo como o Swssleaks, que inclui a Globo e  o zelotes, aí ninguém é preso ou devolve dinheiro dos impostos sonegados!

Repudiamos também  a ação da Lava Jato que manda os corruptos para suas luxuosas mansões pagar a pena com tornozeleira eletrônica, deixando 10% do que roubaram para a Lava Jato! Agora, além de aceitar a impunidade dos ‘Crimes do Colarinhos Brancos’ vamos ter que aturar os criminosos de tornozeleiras?

Queremos a continuidade da Lava jato, mas não dá para aceitar que a mídia, o Ministério Público e a Justiça joguem a sujeira da força-tarefa da Lava Jato para baixo do tapete!

Como dizia Stanislaw Ponte Preta- Ou restaure-se a moralidade ou locupletemo-nos todos!

*Emanuel Cancella é coordenador do Sindicato dos Petroleiros do Estado do Rio de Janeiro (Sindipetro-RJ) e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP).