30.7.16

VERSÃO

MIRANDA SÁ -

“Ela deve estar bem consciente/ Do que praticou” (“Vingança – Lupicínio Rodrigues)

Como é dicionarizada a palavra “versão”? Segundo pesquisa, seria explicação, comentário, esclarecimento e interpretação. Pode ser tradução de um texto de uma língua para outra e, na informática é a modificação no software que os programadores fazem quando é gerada uma nova versão.

Versão, no contexto da música, é a tradução livre de letras em língua estrangeira ou interpretação de poesias que se tornaram populares; na política é um desastre: uma leitura pessoal de fatos, sempre distorcendo a realidade.

Os pelegos lulo-petistas são peritos em oferecer versões para defender-se de denúncias de erros, crimes e malfeitos. A falsidade dos seus esclarecimentos, e a explicação fraudulenta do seu comportamento e interpretação enganosa das ações que fazem, são lugares comuns na trajetória do Partido dos Trabalhadores.

Do assassinato de Celso Daniel e dos dossiês dos aloprados até o Mensalão e o Petrolão o que a sociedade brasileira vê é um processo criminoso que recebe comentários disparatados, indigestos por parte dos envolvidos.

Na atual conjuntura política, na falsa interpretação dos lulo-petistas tivemos as delações do ex-senador Delcídio do Amaral, eleito pelo PT e líder do Governo Dilma cassado por seus pares, como uma traição.

Ora, Delcídio era íntimo de Lula e de Dilma, e foi enrolado por eles em tramas armadas para acobertar desvios éticos e ilegais, inclusive interferindo nas investigações da Lava Jato. Pegado em flagrante, defendeu-se dizendo que cumpria tarefas do partido…

Dilma, por sua vez, personifica este camaleônico interpretar da realidade. Sobre Pasadena, transgressões de Erenice, propinas e caixa 2 da campanha, Dilma teve cinco versões: Não existia; depois, não sabia; terceira, não participou; quarta, faltam provas; e, agora, que caixa 2 foi coisa do PT.

Mergulhado no oceano das mentiras e das fraudes petistas, até a sublime Declaração dos Direitos Humanos está na pauta da última versão lulo-petista. Os direitos humanos abrangem a vida das pessoas em sociedade. Por eles, são cobradas as práticas do Estado, sugerem-se a criação de políticas públicas e seu cumprimento através da fiscalização de órgãos específicos.

A Declaração dos Direitos Humanos combate à discriminação de qualquer tipo, de gênero, de opção sexual, prisão arbitrária, racial, religiosa e a tortura, defendendo o princípio de que todos são iguais perante a lei.

Não é que o ladravaz, cínico e mentiroso, Lula da Silva, baseado nos direitos humanos está apelando para ONU para escapar das punições pelos crimes praticados? Seus advogados Cristiano Zanin, inglês, de renome internacional, e o australiano Geoffrey Robertson, ex-juiz da corte de apelações da ONU, denunciam que o juiz Sérgio Moro está agindo com parcialidade.

Com honorários caríssimos, os defensores de Lula protocolaram petição no Conselho de Direitos Humanos da ONU, com a versão de que o juiz e os procuradores da Lava Jato cometeram “abuso de poder” contra Lula e violaram a Convenção Internacional de Direitos Políticos e Civis. Ocorre que a Justiça Federal brasileira funciona e tornou o ex-presidente réu por tentativa de obstrução de investigações.

Diante disso, os brasileiros e brasileiras esclarecidos vão para as ruas lutar contra as versões corruptivas da bandidagem que o PT-governo está bem consciente do que praticou…  Pelo impeachment de Dilma, em defesa da Lava Jato e prisão de Lula pelas práticas danosas do lulo-petismo se vão como as pedras que rolam na estrada.