17.8.16

DILMA CAIU NO OSTRACISMO. DESASTROSA, INÚTIL E TRAIDORA DO PT. O CAPITAL MOSTROU SUA CARA VIA FIESP E GRUPOS INTERNACIONAIS. O BRASIL É VIÁVEL?

ROBERTO MONTEIRO PINHO -


O Senado aprovou a continuidade do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. A votação aconteceu no dia 11 no Senado, e o resultado de 59 votos favoráveis e 21 contrários refletiu o que era esperado, sempre oscilando nas estimativas entre 58 e 61 votos. Já o Planalto contava que teria de 57 a 59 votos a favoráveis.

A articulação como se sabe não tem cunho ideológico e sequer pensam na comunidade. Nossos legisladores tupiniquins, mesmo os de esquerda são movidos a interesses, exacerbando para os escândalos de Pasadena, Lava Jato e do BNDES.

A promessa de distribuição de cargos a apadrinhamento de senadores, e a garantia de retomada de obras de interesse dos parlamentares, foi à senha para derrubar mais uma vez a petista desconexada. O Planalto contava que teria de 57 a 59 votos a favoráveis.

Um dia antes da votação (10) Dilma Rousseff foi convencida pelo seu criador Lula da Silva para fechar um acordo com senadores aliados e retirar a palavra "golpe" de uma carta denominada de “Carta aos Senadores e ao Povo Brasileiro”, onde confessa entre outros que assumiria que cometeu erros políticos. Para Lula, a carta soa como “Canto do Cisne”, é para ser divulgada quando se referir ao processo de impeachment.

Essa história do “golpe”, esta sendo banalizada pelo grupo que cerca Dilma, e ecoa como a velha frase “ladrão que rouba ladrão, tem cem anos de perdão”.  “Non passará”, passou, avisem a tagarela que grita o tempo todo.

Antes da votação, no domingo (9) a Central Única dos Trabalhadores (CUT), organizou uma manifestação na praia de Copacabana, denominada de “marcha contra o golpe”. O efeito esperado foi abaixo das expectativas.

O evento não refletiu o sentimento dos petistas. Reunidos ali a militância do PCdoB, PSOL e PCB. Sequer os Sem Terra. Perderam a “flama”.

O dinheiro da CUT foi para o ralo, dinheiro esse de contribuição sindical compulsória, essa dádiva que contempla 15 mil sindicatos no país. Em suma nada mudou e Dilma mais vez sucumbiu, o que já era esperado. Nem Lula não consegue salvar a si mesmo e sequer a afastada presidente.

Fazer barulho com dinheiro alheio é fácil. Essa tem sido a regra geral para os que “não nos representam”, conforme ecoou na grande marcha pela libertação do país em junho de 2013.

No dia da manifestação em Copacabana eu presenciei figuras das mais pernósticas e mentirosas (que não vale sequer ser citadas) desfilando como se fossem baluartes da democracia e fazendo coro com os puxadores do grupo.

Alguns carreiristas de carteirinha, gente lotada em gabinetes de deputados e vereadores. Parlamentares (a meia dúzia manjada de sempre). Por mim apelidados de “boquinhas”.

Até o final do mês de agosto, Dilma será definitivamente afastada da presidência, (digo onde nunca deveria estar). Foi um erro de dano irreparável de Lula da Silva, com danos para o seu partido, para ele e para a nação.

O capital internacional mostrou sua “cara” e deu as cartas na derrubada de Dilma Rousseff. A traidora do PT, agora está sem rumo.

Para quem não sabe, hoje a presidente afastada Dilma Rousseff conta com apenas 5% de aprovação de seu EX-governo. Ou seja: 95% da população a reprovam.