16.8.16

JUIZ SERGIO MORO DEBOCHA DA SOCIEDADE

EMANUEL CANCELLA -


Há muitas críticas acerca da operação Lava Jato, simplesmente porque ela é um atentado à Constituição já que seu trabalho, transvertido de combate à corrupção, na verdade se resume em destruir a Petrobrás e a democracia no Brasil.

Para começar, os delegados trabalharam na campanha de Aécio Neves, inclusive, no blog de campanha, chamaram Lula e Dilma de “Anta”. E os procuradores que compõem a operação eram ferrenhos adversários do PGR, Geraldo Brindeiro, nomeado por FHC e conhecido como Engavetador Geral da República, e agora que esses procuradores poderiam investigar todos partidos e parlamentares, entretanto, de forma bastante estranha e suspeita, blindam justamente o PSDB que tanto criticavam (6).

Eu que sou um dos mais críticos e sempre me baseio em fatos que são publicados na mídia e nas redes sociais. Artigos assinados ou de blogues que possuem CNPJ ou têm pessoas responsáveis que assumem o que escrevem. E sempre procuro citar a fonte daquilo que escrevo.

Com relação à Lava Jato, minha insatisfação é que a operação ataca a Petrobrás de forma que considero desleal e blinda os maiores corruptos do país. Há  vazamentos seletivos, que são crimes no Brasil, mas que na Lava Jato são permitidos, sempre dirigidos para destruir o PT e a Petrobrás.  Há também as prisões ilegais que se prolongam até que o réu ‘colabore com a Justiça’, ou seja, denuncie alguém do PT ou algo que prejudique a Petrobrás, e a partir daí, o corrupto delator vai para suas mansões com tornozeleiras, e ainda, contra decisão do STF num esculacho com a sociedade, a Lava Jato ainda fica com 10 % dos acordos de leniência.

Agora mesmo, José Serra e Michel Temer foram denunciados pela Odebrechet e a investigação vai ser para depois de setembro, mesmo Temer afirmando que pegou o dinheiro e que acha isso normal! Como a força tarefa pode permitir um atentado desses?  Como permite que Eduardo Cunha e sua família recebam, a cada dia, uma sobrevida, apesar das inúmeras denúncias? E, enquanto isso, o Moro só vê o Lula, que não cometeu crime algum, mas Moro quer pegá-lo, de qualquer jeito, para que ele não concorra nas eleições de 2018.

A força tarefa também nada faz contra o governo de FHC, na Petrobrás, que já foi delatado várias vezes é não é investigado nem com o próprio FHC reconhecendo no próprio livro, Diários da Presidência, que havia corrupção na Petrobrás em seu governo. Também o filho de FHC já foi denunciado em negócios espúrios com a Petrobrás e Moro persegue o filho de Lula, para ver se encontra qualquer crime (3).

Já os parlamentares do PSDB delatados, como os senadores Antonio Anastasia, Aloysio Nunes e Aécio Neves, este cinco vezes delatado, e nada de serem processados e muito menos presos!

E ainda, Sérgio Moro convocou os procuradores estadunidenses para investigar a corrupção na Petrobrás, e o mesmo Moro nem tentou mandar nosso procuradores investigarem a petroleira dos EUA Chevron, que foi denunciada pelo Wikeleaks na troca de correspondência entre o senador do PSDB, José Serra, e executivos da Petroleira. Na correspondência Serra prometia favores à petroleira estadunidense em prejuízo da Petrobrás (4).

Mas me chamou atenção um comentário de determinadas pessoas que sempre recebo quando posto um artigo citando a Mulher de Moro, Rosangela Moro. ‘Cuidado que o Moro vai te processar’. E dessa vez a pessoa postou um artigo sobre o tema:  “ Moro representa contra blogueiros por notícias "falsas e caluniosas" (5), e fui ler o artigo que anexo. Nele o juiz Moro fala numa representação que teria feito no Ministério Público do Paraná. E no artigo o juiz Sérgio Moro assume que sua mulher já trabalhou para o vice governador do Paraná, Flávio José Arns, filiado ao PSDB(1).

Com relação à esposa trabalhar para a Shell. “Na representação, o juiz garante que sua mulher nunca advogou para essa multinacional, e que a participação dela no escritório Zucolotto Advogados Associados visa apenas à partilha de honorários, não assegurando que ela tenha trabalhado diretamente para todos os clientes da banca (1).”

Outra denúncia contra a esposa de Moro é que ela trabalha com um advogado que comandou a “Indústria das Falências” no Paraná que deu um rombo no governo de mais de um bilhão de reais.  A resposta de Moro no artigo: “Com relação a O Portal I9 teria publicado mais uma mentira sobre Rosângela quando a acusou de ter cometido crimes falimentares, argumenta Moro ao MPF. Isso porque “jamais foi cogitado o envolvimento dela” em qualquer delito desse tipo”.  Mas o fato é que documentos atestam que ela trabalha no escritório desse advogado (2).

A história registra que a mulher do imperador Cesar não bastava ser honesta, tinha que parecer honesta. Já a mulher de Moro, que não é nenhum imperador, mas um juiz de primeira instância, as evidências não importam o que vale é o que ele diz da mulher.

Fonte: