24.10.16

O PETROLEIRO ESTÁ PELADO, PELADO, NU, COM A MÃO NO BOLSO

EMANUEL CANCELLA -

Tiraram a PLR, o abono e o Benefício Farmácia, este a empresa finge que está implementando. Só discutem repor cerca da metade da inflação e ainda querem tirar o emprego do petroleiro, pelos menos 11 900 já se escreveram no plano de demissão voluntária (PIDV). Ou seja, o petroleiro se encontra como no verso cantado pela banda Ultraje a Rigor: “Pelado, pelado, nu com a mão no bolso”.

Além disso, Pedro Parente faz a liquidação da Petrobrás. Hoje, segunda, 24, ele abre a Feira de Óleo e Gás no Riocentro e o Sindipetro-RJ estará presente divulgando um manifesto, onde denuncia a política nefasta que está sendo aplicada na Petrobrás (1).

Infelizmente, diante do desmonte da Petrobrás, um grupo de petroleiros, ao invés de centrar o foco em Pedro e naqueles que estão destruindo a Petrobrás, estão preocupados com alguns petroleiros que querem, de forma voluntária, ficar nus, em protesto sobre a real situação da empresa e da categoria.

Esses petroleiros já ficaram nus em 2007, em frente à sede da Petrobrás e em frente ao Palácio do Planalto. A imagem dos peladões correu o mundo, junto com o manifesto em defesa dos aposentados, e obrigou a Petrobrás a justificar, na mídia, o injustificável: a cruel discriminação com os aposentados que continua até hoje, por exemplo, com a retirada do benefício farmácia. Leia o ultimato que o Sindipetro-RJ deu em 2007 a direção da empresa, antes do peladão (2).

O grupo quer repetir a dose, caso a empresa não apresente uma nova proposta de ACT e reveja seus planos de liquidação da Petrobrás.

Nenhum direito a menos e não à venda de ativos da Petrobrás!

***

Leia também:

ULTIMATO À DIREÇÃO DA PETROBRÁS



*Emanuel Cancella que é da coordenação do Sindipetro-RJ e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP).