20.10.16

PRENDER EDUARDO CUNHA É ‘CHUTAR CACHORRO MORTO’, QUERO VER A LAVA JATO PRENDER UM TUCANO

EMANUEL CANCELLA -

Antes de citar os tucanos gostaria de falar dos ministros do governo Lula e Dilma, presos pela operação Lava Jato. Antonio Palocci e Paulo Bernardo foram presos às vésperas da eleição municipal, numa clara jogada eleitoral. E José Dirceu, ministro da Casa Civil do governo Lula está preso há anos com base no seguinte parecer jurídico: Não tenho prova cabal contra Dirceu – mas vou condená-lo porque a literatura jurídica me permite” (1). Em contrapartida, no governo golpista de Michel temer, dos 24 ministros, 15 são investigados ou citados na Lava Jato. Nenhum deles preso !(2).

A nossa justiça é a mais cara do mundo e também a mais corrupta e parcial. Os tucanos, com uma folha corrida de fazer inveja a qualquer organização criminosa do país, quiçá do mundo, não possui um membro sequer atrás das grades.

 A contribuição dos tucanos ao mundo do crime vai da compra de votos da reeleição de FHC (8), ao escândalo das compras das ambulâncias envolvendo o tucano José Serra (5). Seguindo com o propinoduto do metrô de São Paulo, que envolve os governos tucanos de São Paulo, de Mario Covas a Geraldo Alckmin (6); o escândalo do banco Marka e FonteCidam, no governo de FHC, que, em 1999, deu um rombo aos cofres públicos de mais de R$ 1 BI (7).

Na lista de Furnas, entre os nomes estão o do ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendese dos políticos José Serra, Geraldo Alckmin, Aécio Neves, Delcídio Amaral, Roberto Jefferson, Jair Bolsonaro, Maria Gross Schloss ,dentre muitos outros — com aproximadamente 150 envolvidos (3).

Há ainda o desvio da merenda de São Paulo envolvendo o governo de Geraldo Alckmim (4).

A operação lava Jato teria surgido como uma esperança de justiça, mas logo é desmoralizada. Primeiro porque Levou meses para prender o deputado Eduardo Cunha. Foi preciso o povo, no aeroporto Santos Dumont, gritar “pega- ladrão” para ele ser preso.

Mas é no trato com os tucanos que a Lava Jato mais se desacredita:

-  Apesar das inúmeras delações, a Lava Jato não investiga o governo de FHC na Petrobrás, nem com FHC reconhecendo em seu próprio livro, Diários da Presidência, que em seu governo havia corrupção na empresa.

- Perseguem o filho de Lula, sem provas, mas fazem vista grossa com o filho de FHC, citado em falcatrua na Petrobrás, pelo ex-diretor da Petrobrás, preso, Nestor Cerveró, (9).

- Senadores tucanos, citados em delação, continuam em liberdade como Antonio Anastasia, Aloysio Nunes e Aécio Neves, este mais de cinco vezes delatado.

Não é só na Lava Jato que a Justiça protege os tucanos, pois os crimes do  mensalão e o do banco Marka e FonteCidam prescreveram sem julgamento. E os outros crimes vão pelo mesmo caminho. O fato é que, apesar do envolvimento dos tucanos em varias maracutaias, nenhum deles foi preso.

Essa é a nossa Justiça: contra o PT e Lula, sem provas, mas com convicção e, na defesa dos tucanos, mesmo com provas, a prescrição.

Fonte:

*Emanuel Cancella que é da coordenação do Sindipetro-RJ e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP).